Páginas

domingo, 24 de julho de 2016

PSOL DE TREMEMBÉ ENFRENTA
PODER ECONÔMICO, MAS VAI À LUTA

O segundo da direita para a esquerda é o professor Fábio Casagrande, candidato a prefeito. pelo PSOL de Tremembé

 O período eleitoral e propício para ganhar dinheiro ou emprego nas prefeituras, por meio de RPA (Recibo de Pagamento Autônomo), que não dá nenhuma garantia ao servidor contratado, ao mesmo tempo em que a legislação eleitoral burlada.

Tremembé não é diferente. O PSOL tinha pelo menos 12 pré-candidatos a vereador pelo partido. Pelo menos 8 desistiram. Apenas quatro disputarão uma vaga na Câmara Municipal local.

O professor Fábio Casagrande é o candidato do partido a prefeito e Miriam Baxur será candidata a vice-prefeita.

Os quatro candidatos a vereador são Alessandro de Jesus, Ivan Fernando de Carvalho, Michele do MST e Rosangela Vegano.

Não se sabe quanto custou o passe dos demais, mas com certeza não ficou barato para quem comprou.

Uma pena ver pessoas se aproximar do PSOL, conquistar uma vaga para disputar a Câmara Municipal e depois de uma boa conver$a, desistir da candidatura.

É quase impossível fazer política com honestidade no Brasil. Os exemplos estão bem pertinho de nós.

sábado, 23 de julho de 2016

QUE SEGREDOS ESCONDE GUARÁ FILHO?


Que segredos esconde Guará Filho, que prefere a fuga a depor. na CPI. Quem está por trás do sindicalista?

Guará Filho, presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, encontra-se em local incerto e não sabido, no jargão policial. Não foi encontrado nesta sexta-feira (22/07) em sua residência para ser conduzido sob vara a depor na CPI dos Planos de Saúde da Câmara Municipal.

Afinal, de que foge Guará Filho? Que segredos ele tem que não podem ser revelados? Por que preferir a fuga a esclarecer logo as acusações que pesam sobre seus ombros e comprovar sua honradez.

Quando mais foge, mais Guará Filho dá azo a interpretações que possam colocar em dúvida sua atuação à frente do Sindicato. E elas são muitas.

Por exemplo:

Os servidores municipais eram atendidos pelo plano de Saúde da FUST (Fundação universitária de Saúde), pelo qual nada pagavam.

A mudança para o plano de saúde privado gerou despesa para os servidores municipais, que se viram obrigados a filiar-se ao Sindicato para ter direito ao plano de saúde contratado pelo órgão.

O professor Fábio Casagrande, entrevistado nesta sexta-feira (22/07) na TV Cidade, disse que o plano de saúde é caro para o servidor municipal, chegando!a R$ 180/mês, fora os agregados.

Por que, se havia um plano de saúde gratuito, optar-se por um plano pago, que obriga os servidores a se sindicalizarem?

Por que o professor Fábio Casagrande, que não é sindicalizado, tem o plano de saúde?

Por que foi graças a uma ação judicial movida pelo educador que o Sindicato foi obrigado a deixar prédio público que ocupava para alugar uma casa no Jardim das Nações.

O presidente do Sindicato teme Casagrande?

Segundo o professor, o Sindicato já arrecadou cerca de R$ 3 milhões desde que os planos de saúde privados foram contratados.

É muito dinheiro para um Sindicato que não faz nada para seus filiados, convenhamos?

Teria alguém mais importante por trás do sindicalista, a ponto de ele colocar em risco dsua própria honradez?

sexta-feira, 22 de julho de 2016

PMB FAZ CONVENÇÃO DOMINGO
PARA CONFIRMAR VERA SABA

Vera Saba será homologada domingo (24) pelo PMB candidata do partido a prefeita de Taubaté


O PMB (Partido da Mulher Brasileira) reunirá os filiados neste domingo (24/07) na Câmara Municipal, às 15 horas, para homologar o nome da vereadora Vera Saba como candidata do partido à sucessão municipal.

O PRTB (Partido Renovador Trabalhista Brasileiro) realizará sua convenção no domingo seguinte (30/07), quando deverá ser aprovada a coligação com o PMB para prefeito e de Chico Oiring para vice-prefeito.


quinta-feira, 21 de julho de 2016

PESQUISA PRÉ-ELEITORAL INDICA
POUCA RENOVAÇÃO NA CÂMARA



Tudo bem que a pesquisa foi realizada entre o final de maio e o começo de junho este ano, com apenas 530 eleitores em 12 bairros da cidade, mas dá um parâmetro para análises como esta.

O resultado da pesquisa, que não foi registrada no cartório eleitoral e não será divulgada neste blog, mostra certa renitência do eleitor a mudanças profundas, ou total, entre os vereadores.

Taubaté possuía 215.151 eleitores na eleição de 2012 dos quais 174.213 (80.97%) compareceram para votar no primeiro turno.

Foram 40.938 abstenções (19.09% eleitores ausentes), além de 8.130 (4,67%) votos nulos e 5.871 (3,37%) votos em branco, segundo a Fundação Seade.

No total, foram 160.212 votos válidos (91,98%).

Taubaté tem atualmente 222.773 eleitores, segundo o TSE.

Considerando os porcentuais da última eleição, ou seja, os 91,98% votos válidos, teremos nesta eleição algo em torno de 204.906 votos válidos.

Para eleger um vereador, o partido precisará de 10.784 votos. O quociente eleitoral girará em torno deste número.

A tarefa será dificílima para qualquer candidato, dado o tempo exíguo que terão para aparecer na TV (horário eleitoral gratuito).

Considerando-se que Vera Saba (PMB) e Pollyana Gama (PPS) deixarão a Câmara para disputar o cargo de prefeita e os vereadores Carlos Peixoto (PTB) e Luizinho da Farmácia (PROS) estão inelegíveis, 15 cadeiras de vereadores serão disputadas pelos candidatos em outubro.

O chato é antever que, por mais campanha se faça para mostrar ao eleitor a necessidade de uma renovação total na Câmara Municipal, a pesquisa é cruel com quem sonha om uma mudança radical no atual quadro de vereadores.

Dos atuais vereadores, apenas 4 não são citados na pesquisa espontânea de maio/junho, já eliminados os nomes das vereadoras Vera Saba e Pollyana Gama.

Os 15 restantes não devem se tranquilizar. A pesquisa indica que três pré-candidatos poderão chegar à Câmara Municipal pela primeira vez.

Isto significa que, além dos três, outros nomes que não estão na memória recente dos eleitores poderão surpreender na reta final e atropelar os atuais vereadores.

Mesmo sem Vera Saba, Pollyana Gama, Luizinho da Farmácia e Carlos Peixoto na próxima disputa eleitoral, deveremos ter uma renovação pequena na Câmara.

Eu, particularmente, aposto em 10 novos vereadores.

PSOL REALIZA CONVENÇÔES
EM TAUBATÉ E EM TREMEMBÉ

PSOL disputará eleição majoritária em Tremembé pela primeira vez. Militância está animada. Foto: Jackson Anastácio
O PSOL (Partido Socialismo e Liberdade) é o primeiro partido a realizar convenção para indicar seus candidatos a prefeito e a vereador neste sábado (23/07).

As convenções do partido serão realizadas nas respectivas câmaras municipais, a partir das 16 horas. Os editais convocando os filiados foram publicados de acordo com as normas eleitorais deste ano.

Em Taubaté, o professor Silvio Prado será indicado candidato a prefeito. A chapa será completada pelo funcionário municipal João Batista Palma, que será indicado candidato a vice-prefeito.

O professor Fábio Casagrande será indicado candidato do partido em Tremembé, onde enfrentará nomes mais consolidados no município vizinho.

Será um desafio não apenas para o PSOL como também para os eleitores tremembeenses que desejam uma mudança radicalo na forma de administrar a cidade.