Páginas

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

É POSSÍVEL VOTAR SEM TÍTULO ELEITORAL

DIVERGÊNCIA
Um leitor enviou-me comentário que fiz sobre as eleições de 3 de outubro, no qual escrevi ser desnecessário o título eleitoral para votar, desde que o eleitor saiba qual é sua seção e tenha um documento oficial com foto (CNH, RG, certificado de reservista ou carteira de trabalho, por exemplo). Com base no G1 (Globo), o leitor disse que NÃO é possível votar sem o título. Com base no UOL, afirmei o contrário.É possível, SIM, votar sem o título eleitoral, alertam os jornais de hoje (13).

AGRADECIDO
Agradeço o leitor pela observação. Sinal que todos estão atentos e sabedores da importância das eleições.

IMPORTÂNCIA
Quem acredita que se ausentar das eleições não tem importância, saiba que a falta pode lhe custar um emprego público. Um dos requisitos para quem presta concurso público é estar quite com a Justiça Eleitoral, ou seja, você está obrigado a comparecer nas eleições, nem que seja para votar em branco. Portanto...

OBRIGAÇÃO
Votar, no Brasil, é obrigação. Só não é obrigado a votar quem tem menos de 16 anos ou mais de 70 anos e os analfabetos. O voto é facultativo para quem tem entre 16 e 18 anos e possui o título eleitoral, bem como para quem tem mais de 70 anos.

DESFAÇATEZ
Por mais desatento que seja o ouvinte, ele já percebeu que a Jovem Pan trabalha pela eleição de Serra. Pelo jeito, “a maior rede de rádio do Brasil” não se conforma com as pesquisas eleitorais científicas, que dão vitória a Dilma no primeiro turno, e insiste numa enquete esdrúxula, na qual o vitorioso é Serra. Quem a Jovem Pan quer enganar?

CICLOVIAS
O vereador Henrique Nunes (PV), presidente da Câmara Municipal de Taubaté, questiona o prefeito Roberto Peixoto (PMDB) sobre a existência ou não de projeto para a implantação de ciclovias na cidade. Bem informado, o vereador deveria saber que não há nada a respeito no âmbito do Executivo.

URBANISMO
A grande pauta para os taubateanos é a expansão urbana da cidade, que vai absorver parte da zona rural do município. O assunto foi debatido a semana passada pela TV Câmara. O vereador Chico Saad (PMDB), que participou do programa, assegurou que os proprietários de sítio que forem afetados pela expansão da zona urbana, continuarão pagando ITR (Imposto Sobre a Propriedade Territorial Rural), desde que haja produção na propriedade.

Vereadores, Ministério Público e polícia debatem segurança pública e fiscalização de bares de Taubaté

SEGURANÇA
Representantes do Ministério Público, polícias Civil e Militar, Prefeitura e Comissão de Segurança da Câmara Municipal reuniram-se sexta-feira (10) para desenvolver ações conjuntas de combate à violência. O vereador Mário Ortiz (DEM) quis saber se está havendo fiscalização nos bares sobre alvarás de funcionamento. Não houve resposta para a questão.


COORDENAÇÃO
O vereador Mário Ortiz (DEM) sugeriu que o promotor de Justiça Paulo José de Palma coordene um grupo de fiscalização nos bares para conter o avanço da criminalidade. Ele quer evitar que o grupo a ser criado tenha vínculo ou interesse político em jogo. Será que vai funcionar?


REFORÇO
A vereadora Pollyana Gama (PPS) quer que a Prefeitura disponibilize aulas de reforço para os alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental nas disciplinas de matemática e língua portuguesa. O jornal Folha de S. Paulo, na edição de segunda-feira (13), divulga que só 11% dos alunos do ensino médio concluem o curso sabendo matemática. A vereadora está certa em sugerir o reforço escolar, mas errada em sua justificativa, culpando a carga horária excessiva pela falta de conhecimento dos alunos. Não deveria ser o contrário?