Páginas

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

CONFIRA

PEGOU MAL
O voto favorável do deputado estadual Padre Afonso (PV), ao projeto de lei do governador Alberto Goldman (PSDB), que autoriza as organizações sociais a venderem 25% dos serviços do SUS (inclusive leitos hospitalares) para particulares e planos de saúde. De um leitor do Confira recebi email indignado dizendo que o deputado “sempre surfou nas águas do governador.


OPOSIÇÃO
Conheço o leitor em questão sei de quem se trata, por isso repito o que ele afirma: “Agora que o PV abandonou a base tucana e ele (padre Afonso) perdeu uma possível secretaria, como irá fazer para continuar enrolando seu eleitorado?”


DIFICULDADE
Sem o apoio do vereador Henrique Nunes (PV) e tomando atitudes como essa, padre Afonso vai ter muita dificuldade na sucessão municipal, caso venha a se candidatar. Ele terá contra si, num primeiro momento, Ortiz Junior (PSDB), e o próprio prefeito Roberto Peixoto (PMDB), que não será candidato mas por certo atuará na campanha.


CONVERSAS
Enquanto não decide que rumo tomar, Henrique Nunes quer convencer seus pares na Câmara Municipal para que um deles seja candidato a prefeito na próxima eleição. Enquanto isso, ele mantém conversar com Ortiz Junior (PSDB), com o prefeito Roberto Peixoto (PMDB), etc etc etc.


CONFUSÃO
O vereador Henrique Nunes (PV), que está em seus últimos dias como presidente da Câmara municipal, confunde a casa legislativa com partido político. Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. Henrique Nunes ignora o fato por que quer. Antes, é preciso saber se algum vereador vai se dispor a ser candidato. Depois tem as convenções partidárias


EXPECTATIVA
O vereador Luizinho da Farmácia (PR) vive a expectativa de que seu colega Jeferson Campos (PV), próximo presidente da Câmara Municipal, dirija o legislativo taubateano acima dos partidos políticos, sem distinção. Luizinho quer Jeferson Campos defendendo a Câmara Municipal.


POLÊMICAS
Ao fazer um balanço de sua passagem pela presidência da Câmara Municipal, o vereador Henrique Nunes (PV) admitiu que sua gestão foi polêmica em alguns momento, mas que tudo se resolveu a contento. Para ele, a votação do Plano Diretor e a aprovação da criação das secretarias pela Prefeitura foam medidas importantes tomadas pela Câmara.


SEM RODEIO
A vereadora Pollyana Gama (PPS) retirou o projeto de lei complementar nº 30 por pressão dos representantes de associações e membros de sindicatos que realizam atividades como cavalgada, feiras e exposições. Em outras palavras, a APATA (Associação Protetora e Animais de Taubaté) é contra a realização de rodeios na cidade. Enquanto isso em Barretos...