Páginas

sábado, 22 de janeiro de 2011

ALCKMIN NOMEIA BERNARDO FICHA SUJA


O ex-prefeito taubateano José Bernardo Ortiz (PSDB) foi nomeado pelo governador Geraldo Alckmin para presidir a FDE (Fundação para o Desenvolvimento da Educação), que tem verba de R$ 3 bi para investir em infra-estrutura escolar no estado de São Paulo.

Ortiz tem a ficha suja desde 2010, quando foi publicada a sentença do Superior Tribunal de Justiça (STJ), confirmando a sentença dada pelo juiz da 4ª Vara Cível de Taubaté, Luiz Manuel Fonseca Pires, que condenou o ex-prefeito de Taubaté por improbidade administrativa.

A ação civil pública foi proposta contra Bernardo Ortiz em 2001. A sentença condenatória mandava suspender os direitos políticos do ex-prefeito taubateano por três anos, a contar do trânsito em julgado da sentença propalada em 1ª instância.  Ortiz foi condenado também a pagar multa de 12 vezes o último salário percebido como Prefeito de Taubaté.


Quando publicamos em primeira mão, no dia 17 de janeiro, que Ortiz seria nomeado para trabalhar na área da educação do governo estadual, a notícia ainda era mantida em sigilo, pois não havia sido publicada a portaria governamental, o que só ocorreu na edição do Diário Oficial do Estado de São Paulo de sexta-feira, 21 de janeiro.

Sob o título OLHO NELE, afirmamos aos leitores da coluna CONFIRA do dia 18 de janeiro que os prédios públicos construídos por Ortiz em suas três administrações, eram cinzentos, lúgubres, semelhantes às construções comunistas asiáticas.

O que está na nomeação de Ortiz para a FDE, e de seu filho Junior para o gabinete do governador, é a sucessão municipal em Taubaté. O governador tucano dá uma força para seu afilhado para manter a hegemonia tucana na cidade, o que pode ser comprovado pelo resultado das eleições presidenciais, na qual o candidato tucano José Serra foi vencedor nos dois turnoss.

Vou além. A desobediência de Alckmin ao nomear um ficha suja para o segundo escalão e seu governo, tem algo de maquiavélico.

Alckmin sabe que Ortiz Ficha Suja está inelegível por três anos e não pode ocupar cargos públicos por nomeação.

Assim, o governador tucano se livra de um problema. Dá uma trombada na Justiça, nomeia quem está proibido de nomear, e depois exonera para cumprir uma ordem judicial.

Alckmin dá uma “banana” para seus eleitores, especialmente os de Taubaté, tucanos ou não, ao “homenagear” seu amigo Ortiz com a nomeação do filho deste para seu Gabinete, de onde poderá pressionar possíveis candidato(a)s à Prefeitura de Taubaté, visando sua própria candidatura ao Palácio do Bom Conselho.

Os eleitores taubateanos, tucanos ou não, devem ficar atentos a essas manobras de bastidores, legais, mas sórdidas sob o ponto de vista da moral.

Bom domingo a todos. Amanhã estaremos de volta.