Páginas

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

BLOG CHEGA A CINCO MIL ACESSOS

CINCO MIL
Até a uma da manhã desta quarta-feira, 19, este blog recebeu 5.046 visitas. Coloquei o blog no ar dia 1º de agosto de 2010. No final de outubro fiquei doente e só voltei a escrever em dezembro. Fico feliz de ter recebido tantas e tão importantes visitas ao longo destes seis meses de convivência. Obrigado a todos.

MERENDA MACABRA
Um amigo me manda um email sob o título “Merenda macabra”. Na verdade, trata-se de texto publicado na edição de terça-feira, 18, pelo jornal O Vale, sobre o transporte da merenda escola em Pindamonhangaba, feita em um carro funerário de Lucas César Ribeiro, filho de Paulo César Ribeiro, cunhado do governador Geraldo Alckmin, o principal implicado no inquérito  que o Ministério Público move contra a Prefeitura de Pindamonhangaba e a empresa Verdurama, que fornecia merenda nas escolas públicas da cidade.

MEMORIAL DA PAZ
Qualquer árvore ou banco de praça em Pindamonhangaba sabe que o Cemitério Memorial da Paz, particular, é propriedade de Paulo Ribeiro. Quando a Verdurama “ganhou” a licitação para fornecer merenda escolar às escolas públicas da cidade, comentava-se nos meios políticos da cidade que o transporte da merenda era feito num carro funerário.

ZOMBETEIROS
A Verdurama, claro, negou conhecer o fato e a Prefeitura diz que é tudo mentira. O Ministério Público investiga mais esta denúncia, revelada por Silvio Serrano, ex-secretário de Finanças  Prefeitura, no inquérito aberto pelo Ministério Público. A notícia etá numa das últimas edições da Folha de S. Paulo.

SUPERVALORIZADO
O contrato de fornecimento de merenda escolar pela Verdurama vigorou de 2006 a 2010. Começou com R$ 5,4 milhões e terminou com R$ 7,1 milhões, um reajuste de 31% no período, acima dos 25% permitidos pela Lei das Licitações. O prefeito João Ribeiro (PPS) pode negar a supervalorização do contrato, dizer que os reajustes estão dentro do que é permitido por lei, mas os valores estão ai. É só fazer as contas.

PAGANDO O PATO
Pelo menos 100 merendeiras que trabalhavam para a Verdurama começaram o ano desempregadas, após o rompimento do contrato que a Prefeitura  de Pindamonhangaba mantinha com a empresa na cidade. As ex-funcionárias estão sem salários e ainda não receberam seus direitos trabalhistas. Quem vai pagar o pato? As ex-funcionárias da Verdurama é que não podem. Elas eram empregadas da firma. E agora, prefeito João Ribeiro?

HÁ 40 ANOS

Meu primeiro contato com Pindamonhangaba foi durante o serviço militar, em 1970. Pouca coisa mudou: a praça Monsenhor Marcondes continua graciosa como era, bem como as ruas Deputado Claro César e Rubião Junior. Ainda não existia o viaduto da Jorge Tibiriçá enfeando a cidade. As amizades, naquela época, eram mais sinceras. O centro da cidade terminava no Largo do Quartel e na Quadra Coberta, o bairro chic de Pinda.

PESSOAS DE BEM
Nesses quarentas anos a cidade se industrializou, recebeu milhares de migrantes de todos os rincões brasileiros, mas não perdeu uma de suas características principais, a do bom caratismo. Pindamonhangaba é uma cidade formada por pessoas de bem e elas estão envergonhadas ao se ver retratada pelos principais jornais brasileiros (Folha e Estadão) por conta do escândalo da corrupção envolvendo a Prefeitura e uma empresa fornecedora de merenda escolar na cidade.

SOB JULGAMENTO
Não chega a uma dezena os homens que estão sendo investigador pelo Ministério Público por falta de caráter, isto é, foram pegos no contrapé e hoje são acusados de corrupção. Numa cidade com cerca de 150 mil habitantes, o caro leitor há de convir comigo que é insignificante o número de trapaceiros que se incrustaram no poder para praticar corrupção. É isso que está sendo analisado pelo Ministério Público.

NÃO TEMAM
Quem não deve não teme, nem precisa do guarda-chuva da polícia para bater no peito sua honestidade, nem se preocupa com o que circula pela internet, que é um espaço livre para ser usado por quem quiser. Imagina se a presidenta. Dilma fosse pedir IP, via inquérito policial, por todos os emails maledicentes contra ela que circulam pela internet em todo o Brasil? Nem nos próximos cem anos isso seria possível. Para quem não sabe, IP é o RG do computador.  A polícia tem coisa mais séria e urgente para fazer. Parem de assediar mocinhas inocentes.