Páginas

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

QUE NOME VOCÊ DARIA À SUA RUA?


Ao postar o CONFIRA do dia 20/01/2011, no qual afirmei que me incomodava ter uma das principais artérias de Taubaté chamada de John Kennedy, ex-presidente norte-americano, assassinado no exercício do poder em1963, pedi aos leitores que enviassem críticas e sugestões de nomes para as principais artérias ou logradouros públicos de Taubaté.

Recebi críticas e sugestões para nomear ruas e avenidas da cidade e até para suprimir os nomes de algumas delas. Não vou analisar nem avaliar os comentários dos amigos leitores porque a opinião é livre e deve ser manifestada.

Uma crítica ou o argumento de um interlocutor enviado a este blog, sob a forma de comentário, anônimo ou não, é publicado na íntegra, sem comentários de minha parte, pois entendo que as postagens que faço devem servir ao debate popular.

O apoio e as críticas que recebi significam, para mim, que os habitantes dessa terra de Monteiro Lobato que, aliás, não tem uma artéria importante com o seu nome, só uma estátua na entrada a cidade, são cidadãos que querem se manifestar e apenas precisam de um canal de comunicação no qual sejam ouvidos.

Quando questionei porque temos uma avenida John Kennedy, não imaginei que estivesse criando um factóide, nem foi essa a intenção, na opinião respeitável do amigo Henrique Faria, cujo nome cito a pedido do próprio. A opinião de Henrique Faria pode ser visualizada no blog do dia 20/01/2011.

No mesmo dia da postagem do blog, outro amigo/leitor, enviou-me email, que não reproduzo por não ter autorização, concordando em parte com o que escrevi, e me lembrava que a mudança do nome de rua poderia implicar numa série de mudanças prejudiciais ao morador do imóvel da rua em questão.

Lembrou-me que a nome da antiga avenida Cavarucanguera (cabeça de cavalo, ressaltou) foi alterada para Faria Lima por iniciativa do ex-vereador Daniel Pereira e que “alguns comunistas” queriam trocar o nome da avenida Marechal Arthur da Costa e Silva, ex-presidente do Brasil durante o regime militar, e que metalúrgicos descontentes com os seus patrões queriam que a avenida Charles Schnneider tivesse outro nome.

Nessa época (anos 70), eu não era jornalistas. Portanto, não acompanhei de perto essas mudanças.

Como os nomes de ruas devem privilegiar os vultos históricos, especialmente os de Taubaté, voltarei ao assunto, mas agora pesquisarei para informar melhor os caros amigos/leitores.

Não pensei que o assunto pudesse ganhar apaixonados debatedores. Isso só faz engrandecer Taubaté.