Páginas

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

SECRETÁRIO DE JOÃO RIBEIRO É DESNOMEADO PELO GOVERNADOR ANTES DE SER NOMEADO

DESNOMEADO
O ex-secretário de Assuntos Jurídicos da Prefeitura de Pindamonhangaba, Gustavo Ramos Mello, indicado para ocupar uma assessoria da FDE (Fundação para o Desenvolvimento Educacional), presidida pelo ex-prefeito taubateano José Bernardo Ortiz (PSDB), foi barrado antes de assumir o cargo.

LÓGICA
A desnomeação do advogado pindamonhangabense segue a lógica do “afaste de mim esse cálice” adotada pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) desde que seu cunhado Paulo Ribeiro passou a frequentar as manchetes de jornais e portais da internet por suspeita de corrupção.

FRUSTRAÇÃO
A nomeação de Gustavo Ramos Mello chegou a ser comemorada pelo prefeito João Ribeiro (PPS). Seria uma forma de mostrar à população que a demissão de três secretários municipais fora suficiente para afastar os corruptos da Prefeitura. O povo não deu a mínima ao prefeito, que está cada dia mais desmoralizado.

CONEXÕES
Gustavo Ramo Mello teria sido indicado ao atual presidente da FDE pela advogada Flávia Palaveri, que tem escritório jurídico em São Paulo e defende o ex-prefeito taubateano no processo 9189389-70.2008.8.26.0000, no qual foi condenado em segunda instância por improbidade administrativa pelo Tribunal de Justiça de São Paulo.

INDICAÇÃO
O escritório da advogada paulistana, especializado em direito administrativo, presta serviço à Prefeitura de Pindamonhangaba desde 2005. Ela foi indicada por Paulo Ribeiro, o cunhado do governador Geraldo Alckmin (PSDB). Talvez porque sabia com quem estava lidando, o prefeito João Ribeiro, que acabara de tomar posse, consultou o ex-prefeito taubateano José Bernardo Ortiz.

AVALISTA
Bernardo Ortiz avalizou a contratação de Flávia Palaveri para cuidar dos assuntos jurídicos da Prefeitura sde Pindamonhangaba em São Paulo, especialmente no Tribunal de Contas. Na condição de secretário de Assunto Jurídicos da Prefeitura, Gustavo Ramos Mello constantemente ia ao escritório de advocacia paulistano.

TEORIA
O fato de manter contatos freqüentes com a advogada Flavia Palaveri pode ter valido a indicação de Gustavo Ramos Mello para trabalhar com Bernardo Ortiz na FDE. Alckmin provavelmente barrou a nomeação do advogado pindense por saber que este é, digamos, próximo de Paulo Ribeiro, o cunhado que deixou Alckmin em maus lençóis. A teoria do “afasta de mim esse cálice” prevaleceu e Gustavo Ramos Mello está desempregado.

INTRIGADO
Fiquei intrigado com tantas coincidências. Vale lembrar que Bernardo Ortiz, quando foi prefeito de Taubaté no período 2001/2004, contratou a Home Care para comprar remédios para a Prefeitura. Paulo Ribeiro era o lobista da falida empresa.

GOOGLE
Recorri ao Google, onde fiquei sabendo que Flávia Palaveri ainda é advogada de Bernardo Ortiz no processo por improbidade administrativa a que ele foi condenado. No último dia 11 de fevereiro, há uma semana, portanto, o nome da advogada aparece no processo judicial contra o ex-prefeito taubateano. Veja aqui o nome da advogada de defesa de Ortiz.

ESCUTA
O jornal O Estado de S. Paulo, na edição de 31 de outubro de 2008 reproduz trecho de uma escuta telefônica na qual aparece a advogada Flávia Palaveri. Ela e o interlocutor, chamado de “sócio”, falam sobre uma propina de R$ 2,3 milhões que seria paga pela Prefeitura de Paulínia. Clique aqui para ler a notícia na íntegra.

ABONO
A Câmara Municipal de Taubaté aprovou abono de R$ 50,75 aos servidores ativos Unitau, para compensar a falta da cesta básica de janeiro.

EXPEDICIONÁRIO
Aos 88 anos, o tenente Florentino Zandonadi, veterano da 2ª Guerra Mundial, foi entrevistado no programa Espaço Comunitário, da TV Câmara, para falar de sua participação no conflito e a conquista Monte Castelo, na Itália, pelas tropas brasileiras. O programa está imperdível e poderá ser assistido na noite desta sexta-feira (18), às 22 horas, pela Net digital canal 17 e 98 analógico.. O programa poderá ser sintonizado ainda em http://tv.camarataubate.sp.gov.br/.Clique aqui