Páginas

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

POLLYANA ENTREGA ESTUDO SALARIAL AO MP

MINISTÉRIO PÚBLICO
Pollyana apresenta gráficos a servidores municipais de Taubaté
A apresentação que a vereadora Pollyana Gama (PPS) fez na noite de quarta-feira (23) para os servidores públicos municipais de Taubaté tem destino certo: o material levantado pela assessoria da parlamentar será encaminhado para ser analisado pelo Ministério Público.

PLENÁRIO LOTADO
Cerca de duzentos funcionários municipais participaram do encontro. Eles ficaram sabendo, entre outras coisas, que o gestor (no caso, o prefeito) é obrigado a revisar o salário dos servidores até o máximo de 51,3% das receitas do município. Este é o limite prudencial. Acima disso é irresponsabilidade.

PROFESSORES SACRIFICADOS
Como a folha de pagamento da Prefeitura de Taubaté beira a irresponsabilidade, pois está sempre no limite permitido por lei, quando chega no final do ano, prefeito Roberto Peixoto (PMDB) demite professores contratados e a mão-de-obra terceirizada, pois estas também entram no cálculo da remuneração, para atender a Lei de Responsabilidade Fiscal.

COMPARANDO SALÁRIOS
A vereadora Pollyana Gama (PPS), disse que por não haver revisão anual do salário dos servidores, estes acabam tendo o salário reduzido em relação ao mercado de trabalho.

VICE E VEREADOR SOLIDÁRIOS
Vera Saba (PT) cumprimenta Pollyana Gama (PPS)
A vice-prefeita Vera Saba (PT) e o vereador Rodrigo Luís Silva – Digão (PSDB) participaram da reunião proposta por Pollyana e se solidarizaram com os funcionários. Ambos cumprimentaram a parlamentar pelo trabalho realizado. Foi uma festa democrática, ao qual faltaram os vereadores da base do prefeito Roberto Peixoto (PMDB).

O QUE VEM POR AÍ
A vereadora Pollyana Gama espera uma enxurrada de desculpas do prefeito Roberto Peixoto pela imprensa. Vai ser difícil explicar o inexplicável, principalmente se o Ministério Público entrar nessa discussão.

POSTAGEM
No CONFIRA de amanhã (25) publicarei os gráficos apresentados durante a palestra da vereadora Pollyana Gama (PPS), para quem quiser ler ou tirar uma cópia.

FÃ DE CARTEIRINHA
Quem passou dos cinqüenta anos, como eu, há de se lembrar do goleiro Chiste, fera debaixo dos três paus, Chiste foi goleiro, se não me falha a memória, do Mecânica Pesada, ou do River, ou do Farrapos. Importa é que estamos falando de um grande goleiro, de quem fui fã de carteirinha em minha meninice. Agora, tenho outro motivo para admirá-lo

O PAPO É OUTRO
Não é de futebol que vou falar a respeito de Henrique Chiste Neto, radicado há muitos anos em Joinville (SC), onde presidiu a transição da Sabesp de lá (CASAN) para um serviço municipal de água e esgoto (Cia Águas de Joinville).

ALÔ, ALÔ, DIGÃO
Alô, alô vereador Rodrigo Luís Silva - Digão, presidente da Comissão de Obras da Câmara Municipal. Consulte o Chiste. Ele é taubateano e tem muito a ensinar sobre serviço de abastecimento municipal. Chiste, só posso agradecer seu interesse. Por isso, reproduzo seu email. Ele é importantísimo para Taubaté e para quem gosta de transparência.
Irani,
Boa Tarde!
Espero que esteja tudo bem contigo.
Li na sua coluna que o prefeito de Taubaté vai negociar com a SABESP a continuidade daquela empresa estadual.
Primeiro: Não é legal fazer qualquer negociação desta forma...é necessário que se faça uma licitação para entregar uma concessão para quem quer que seja...mesmo que a empresa seja uma estatal como a SABESP. Outras empresas, privadas tem que ter a mesma possibilidade de concorrer.
Outra coisa...e mais importante.
Taubaté pelo seu porte...mais de 300 mil habitantes, comporta uma empresa que faça este serviço e seja plenamente auto sustentável.
Há muito dinheiro para o saneamento, no Brasil e no mundo. É um baita filão e a cidade só teria a ganhar se criasse a sua própria empresa...uma Sociedade Anônima por exemplo com a maioria das ações do município.
Eu, participei em Joinville durante sete anos nesta transição onde o município retomou os serviços após vencida a concessão com a CASAN - (a empresa estadual de SC).
Criamos a Cia Águas de Joinville...fui o primeiro presidente...e em 5 anos de empresa, deixei-a com um saldo bancário de R$ 42 milhões, sem contar que o sistema passou por um processo de modernização (estava sucateado)... e ainda levantei por empréstimo cerca de R$ 100 milhões para aplicar no sistema.
A Cia arrecada hoje R$ 8,5 milhões mensais e está investindo maciçamente em saneamento básico.Tudo com “tutu” gerado e aplicado dentro do município.
Se quiserem a forma e a fórmula eu a tenho.
Grande abraço.
Henrique Chiste Neto

DESEJO DE MUDANÇA
Alô, alô, vice-prefeita Vera Saba (PT), vereadoras Pollyana Gama (PPS) e Graça (PSB) e vereador Digão (PSDB). Está aumentando o número de amigos internautas que me mandam email comentando a postagem OS NOVOS GLADIADORES, na qual vocês são citados como a esperança de renovação na política local que precisa, urgentemente, tirar o cheiro de mofo.

ELEITORES ATENTOS
Os novos gladiadores da política taubateana sabem que os eleitores estão mais atentos aos seus comportamentos e não irá perdoá-los em caso de deslize. O eleitor taubateano quer mudança, quer clareza na relação dos políticos locais com os eleitores, querem abrir a caixa preta da administração municipal. Quer evitar que mais negociatas sejam feitas em nome não se abe de quem, pois em nome do cidadão taubateano que não.

DECLARAÇÃO EXPLOSIVA
Há uma declaração de Fernando Gigli, ex-chefe de gabinete do prefeito Roberto Peixoto (PMDB), dada ao Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) que abre de certa forma a caixa preta da Prefeitura de Taubaté, envolvendo, entre outros, Luciana Peixoto, esposa do “senhor prefeito”, atual secretária e Desenvolvimento Social.

DINHEIRAMA EM ESPÉCIE
Segundo Gigli, a dinheirama era paga em espécie e boa parte dele esteve guardada na residência do próprio Peixoto. Conforme a declaração, à qual pouquíssimas pessoas tiveram acesso, Luciana Peixoto seria a cabeça do esquema de corrupção. Bem, o que se comenta nas rodas políticas mais bem informadas de Taubaté é que a influência da primeira-dama na administração municipal é infinita. Uma hora isso acaba. Ou não?

MUITA REZA
O Gaeco está investigando o caso de Taubaté, o caso de Pindamonhangaba e o caso de outras cidades. O prefeito Roberto Peixoto vai precisar de um tempinho maior para aas suas rezas. Meio-dia e seis horas da tarde está fiando pouco. Que sabe à meia-noite também? Rezar nunca é demais.

QUASE DEFINIDO
O apoio explícito do vereador Mário Ortiz (DEM) à candidatura do deputado Padre Afonso (PV) a prefeito de Taubaté só não ETA selado porque o dinamismo das negociações políticas pode transformar o que parece certo em algo incerto em questão de minutos, ou após uma dessas conversas.

QUESTÃO JURÍDICA
Mário Ortiz, em resposta a email que lhe enviei, diz que sua tendência é apoiar a candidatura de padre Afonso se não puder, ele mesmo, ser candidato (a prefeito). Mário Ortiz tem algumas questões jurídicas pendentes, as quais lhe tiram o direito de se candidatar a cargo público.

CAMINHANDO JUNTOS
Enquanto não resolve sua pendência jurídica, o vereador (Mário Ortiz) e o deputado (Padre Afonso) estão trabalhando juntos. Eles estiveram com o secretário de Segurança Pública de São Paulo, Antonio Ferreira Pinto, que ocupa o cargo desde 2009, quando foi nomeado pelo ex-governador José Serra.

GABINETE MUNICIPAL
Estranho. Ao postar no Facebook que estará na reunião com a OAB desta sexta-feira (25), o vereador Mário Ortiz afirma que conversou sobre segurança no gabinete da Prefeitura. Ele usa o pronome plural “nós” para se referir ao encontro que ele e o deputado padre Afonso teriam tido com representantes da prefeitura.