Páginas

quarta-feira, 30 de março de 2011

O PALÁCIO DO BOM CONSELHO É UM VÁCUO

Protestar contra a (in)administração do prefeito Roberto Peixoto (PMDB) não produz eco. O Palácio do Bom Conselho é um vácuo, onde qualquer som se perde.

Ali não há ressonância ao dilúvio de reclamações de funcionários públicos descontentes com seus salários, de professores insatisfeitos com os salários e as condições de trabalho e da população que se irrita cada dia mais com a calamidade da dengue, do lixo e do mato alto em terrenos baldios entregues aos ratos, baratas, escorpiões e animais peçonhentos de toda espécie.

A administração pública está paralisada. Denúncias de corrupção pipocam todo dia contra os inquilinos do Palácio Bom Conselho, assustando os fantasmas que o habitam.

O coro da população reclamando contra a sujeira nas ruas aumenta todo dia. Nos bairros, onde raramente se vê um gari fazendo limpeza pública, a pergunta que se faz é esta: Afinal, para que pagamos IPTU? Seria só para manter acesas as luzes dos postes ou para o caminhão recolher o lixo em nossas portas duas ou três vezes por semana?

O que foi feita da frota municipal que está sucateada? Por que máquinas e caminhões da Prefeitura terão que ser vendidas como sucatas. Onde foram gastos R$ 6,5 milhões em adiantamentos para funcionários. Se o dinheiro deveria ser utilizado para recuperar parte da frota municipal, por que não foram? É muito dinheiro e pouco prestação de serviço.

A engenharia financeira feita pela administração para aumentar os salários dos funcionários, que foram dispensados por seus chefes, em pleno horário de trabalho, para pressionar os vereadores a votar a oferta feita pela Prefeitura deu certo em parte. Se a proposta salarial fosse de interesse dos trabalhadores, não haveria necessidade de pressão.

Dias depois de a Câmara aprovar reajuste igual para os professores a rede pública municipal, o prefeito Roberto Peixoto (PMDB) na vetouo reajuste para os professores, que seria inconstitucional, segundo sua assessoria jurídica.

O resultado você lê abaixo. Sábado (02 de abril), os professores voltam às ruas para protestar. 

A vereadora Pollyana Gama (PPS) está organizando uma manifestação que pretende reunir professores, população e quem mais queira protestar contra o desgoverno municipal de Roberto Peixoto.

Eis o convite:


MANIFESTAÇÃO PÚBLICA

MOVIMENTO EM DEFESA DA REVISÃO GERAL ANUAL DOS SALÁRIOS DOS SERVIDORES MUNICIPAIS E PELA DERRUBADA DO VETO DO PREFEITO AO REAJUSTE SALARIAL DOS PROFESSORES.

DIA: 02 DE ABRIL - SÁBADO

HORÁRIO: 08H30

LOCAL DA CONCENTRAÇÃO: PRAÇA SANTA TEREZINHA

APÓS A CONCENTRAÇÃO, OS PARTICIPANTES SEGUIRÃO EM CAMINHADA ATÉ A PRAÇA DOM EPAMINONDAS







PRIMEIRAS DAMAS FORAM EM CANA

A notícia foi divulgada pela Globo News no final da tarde de hoje, 30 de março, e está nos principais portais de notícias da internet.


A Polícia Federal prendeu prefeitos e primeiras-damas, sob a acusação de desvio de verba da merenda escolar.


A "sobra", digamos assim, era usada para compra de vinho, comida para cachorro e objetos pessoais, entre outras quinquilharias.


Em Taubaté, o Ministério Público investiga o pagamento de jantares suntuosos que a primeira-dama Luciana Peixoto promovia por conta da bolsa da viúva para homenagear outras mulheres, não se sabe bem por que. A investigação aponta para superfaturamento na merenda escolar para bancar a festança.


Se lhe interessa, leia a notícia, qualquer semelhança com Taubaté não é mera coincidência.


Tem gente que vai perder o sono na terra de Monteiro Lobato. A "dura está chegando.