Páginas

segunda-feira, 21 de março de 2011

SIGILO PARA PROTEGER QUEM?

.
Vereador Jeferson Campos (PV), presidente da Câmara Municipal
O vereador Jeferson Campos (PV), presidente da Câmara Municipal de Taubaté, pediu sigilo nas investigações que o Ministério Público está fazendo à respeito do contrato da Prefeitura com a EB, empresa que fornece merenda escolar à rede pública de ensino da cidade.

O pedido foi feito com base na informação de que outros nomes estão sendo investigados pelo Ministério Público, desde funcionários da Prefeitura a membros do Poder Legislativo.

Primeiro: quem o presidente do Legislativo taubateano pensa que está protegendo com esse pedido esdrúxulo?

Segundo: Por que se prevenir sem saber quem está sendo investigado? Não deveria ser o contrário?

O eleitor quer transparência. A investigação já está correndo sob sigilo. O MP não é uma casa de shows. Não vai sair por ai alardeando as falcatruas que por acaso forem encontradas nas investigações.

Será que o vereador Jeferson Campos (PV) pensou no vexame de uma cidade do Mato Grosso do Sul onde todos os vereadores e funcionários municipais foram algemados e conduzidos à Polícia porque desviavam recursos públicos?

Tudo o que Jeferson Campos conseguiu até agora foi críticas pesadas à sua atitude, postadas no sítio do jornal O Vale de sábado (19/03) O eleitor taubateano está inconformado.

Não é fugindo de uma investigação transparente que a imagem da Câmara Municipal não será maculada. O pedido do vereador Jeferson Campos para manter as investigações sob sigilo foi o bastante para colocar mais uma nódoa sobre a Câmara Municipal.

Sob sigilo ou sem sigilo as investigações serão feitas e o taubateano espera que os culpados paguem pelos desvios que estão sendo cometidos, com ou sem apoio da Câmara Municipal.

O (pequeno) grupo de vereadores que se sente ameaçado pelo MP deveria ler o artigo que escrevi em dezembro do ano passado sobre honestidade.