Páginas

terça-feira, 22 de março de 2011

UM PEDIDO DE DESCULPA

No artigo postado sobre a sucessão municipal em Taubaté, que está embaralhada, cometi um ato falho e quero me desculpar por ele, especialmente com os filiados do PSOL.

Quando disse que o partido podia começar a municiar sua metralhadora giratória e para onde atirasse acertaria um pássaro voando, quis dizer exatamente isso.

Não foi meu objetivo tratar com superficialidade o desempenho que o PSOL e o PSTU terão no embate eleitoral que se aproxima. O contraponto enriquece o debate. Significa que não teremos mais do mesmo  nas próximas eleições.

O termo “metralhadora giratória” é uma figura de linguagem usual nos meios políticos, que designa grupos ou partidos políticos que fazem críticas severas a outros grupos ou partidos políticos, especialmente àqueles que estão no poder.

Até os fantasmas que habitam o Palácio do Bom Conselho estão assustados com o volume das denúncias de corrupção envolvendo o prefeito Roberto Peixoto (PMDB), que teve a quebra de sigilo bancário quebrado por ordem judicial.

A "metralhadora giratória" poderá, portanto, ser acionada por qualquer partido político nas próximas eleições. Quem atirar pelos lados do Bom Conselho vai acertar alguém em pleno voo. É só tomar cuidado para não queimar as mãos, pois muito tiro esquenta a "bichinha".

Como cidadão taubateano, espero que se faça um grande debate político nas próximas eleições. Que novas lideranças políticas surjam para tirar Taubaté do marasmo político em que se encontra desde sempre.

O debate começa a esquentar.