Páginas

quarta-feira, 13 de abril de 2011

LG É MULTADA EM R$ 450 MIL POR AGRESSÃO A FUNCIONÁRIA

O coreano Ahn, da alta direção da LG, pensou que estivesse em seu país, onde provavelmente patrão pode bater em empregado impunemente, e agrediu a funcionária Simone Cristiano de Gouvêa Rosa.

O fato repercutiu negativamente para a empresa instalada em Taubaté. A agressão foi no dia 6 de junho de 2007.

Simone, tutelada pela advogada Andrea Vandalete, entrou com ação na Justiça do Trabalho pedindo indenização pela agressão sofrida na empresa.

O processo 0140200-47.2007.5.15.0009, aberto na 1ª Vara do Trabalho, deu ganho de causa à vítima Simone Cristiano de Gouvêa Rosa.

O juiz Wellington Amadeu condenou a LG ao pagamento de multa de R$ 450 mil ao FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador) “em patamar elevado em função das reiteradas queixas de empregados da LG”.

Segundo a sentença do magistrado, a multa tem “caráter pedagógico”.

A advogada Andrea Vandalete não se satisfez com o valor da indenização arbitrada pela 1ª Vara da Justiça do Trabalho de Taubaté e vai recorrer da decisão para “pleitear um valor justo”, disse.

Para recorrer da decisão em primeira instância, a LG terá que pagar R$ 10 mil de custas processuais, mais R$ 5.889,50 de depósito recursal.

A LG vai precisar vender muito celular para fazer frente à despesa extra. O Brasil não é a Coréia. Aqui, patrão que bate em funcionário responde na Justiça.