Páginas

sábado, 16 de abril de 2011

MANIQUEÍSMO E PATRULHAMENTO

Não divido o mundo entre os bons e os maus, até porque, dependendo do ponto de vista de quem analisa, podemos estar do lado bom ou do lado mau.

Os Estados Unidos são uma nação maniqueísta. Eles dividem o mundo entre bons e maus. Eles são os bons e os orientais, especialmente os muçulmanos, são os maus.

A patrulha ideológica exercida pelos americanos, especialmente após a 2ª Guerra Mundial, espalhou-se como praga pelo “mundo ocidental”.

Hoje, estamos sujeitos aos patrulheiros de plantão. Não há liberdade. O maniqueísmo dessa gente não admite pensamento contrário.

Ou você pensa e age como eles, senão é visto como inimigo.

Os jornalistas vivem esse drama diariamente.

Se procura agir com imparcialidade, relatando os fatos como eles se apresentam na realidade, será desconsiderado pelos patrulheiros.

O direito de manifestação é livre e garantido pela Constituição Federal, assim como o jornalista tem o direito e o dever de divulgar aquilo que viu, sem maniqueísmo.

Com o avanço da internet e das redes sociais, basta ter um desktop conectado à rede mundial de computadores para tornar seu pensamento público.

Só admita que há pensamentos diferentes dos seus, o que não significa que os objetivos não sejam comuns.

Só não seja maniqueísta nem patrulheiro ideológico, pois propugnamos pela livre manifestação de pensamento, doa a quem doer.