Páginas

sexta-feira, 27 de maio de 2011

COMISSÃO PROCESSANTE DECIDE NA TERÇA SE AÇÃO CONTRA PEIXOTO PROSSEGUE

A vereadora Pollyana Gama (PPS), presidente da Comissão Processante que analisa a possibilidade de cassar o prefeito Roberto Peixoto (PMDB) por irregularidades no contrato com a ACERT, designou a próxima terça-feira (31/05) para decidir se o processo será arquivado ou terá prosseguimento.

Os vereadores Rodrigo Luís Silva – Digão (PSDB), relator da Comissão Processante, e Rodson Lima (PP), secretário, terão a incumbência, junto com a vereadora Pollyana Gama, de decidir se o processo contra o prefeito Roberto Peixoto será arquivado ou terá prosseguimento.

A decisão sendo pelo prosseguimento da ação, a vereadora Pollyana Gama dará início à notificação de todos os envolvidos no processo e marcará data para ouvir as testemunhas de defesa e de acusação.

O vereador Rodrigo Luís Silva não precisou nem de vinte e quatro horas para entregar o relatório que será analisado pela comissão processante na próxima terça-feira. Seu teor só será dado a conhecimento público depois que as notificações forem feitas.

DEFESA 
Os advogados do prefeito Roberto Peixoto, na defesa prévia apresentada à Comissão Processante, alegaram nulidade da mesma, pois Peixoto não teria sido ouvido quando a CEI da ACERT esteve em funcionamento. Ele poderia ter sido ouvido, se não tivesse fugido.

DERROTA 
O mesmo argumento foi usado pelos advogados de Peixoto para tentar anular, na Justiça, o prosseguimento das investigações da Comissão Processante. Foram derrotados. Agora voltam à carga. Não terão sucesso.

REJEITADA 
O que os advogados de Peixoto não falam é que o Tribunal de Contas rejeitou o contrato “de boca” entre a Prefeitura e a ACERT, uma “empresa” sem escritório, telefone e formada por um ex-funcionário do prefeito Roberto Peixoto.

DESQUALIFICAR 
É papel da defesa desqualificar o brilhante trabalho que vem sendo feito pela comissão processante presidida pela vereadora Pollyana Gama. Ela está se cercando de todos os cuidados e está cumprindo à risca o rito processual estabelecido pelo Decreto-lei 201/67.

DIFUSORA
O ex-deputado Ary Kara, coordenador regional o PMDB, em entrevista à Difusora, reconheceu que a cidade está ingovernável e que os reflexos para o PMDB serão sentidos nas eleições municipais do ano que vem.

SUGESTÕES 
Ary Kara disse textualmente que se estivesse no lugar de Peixoto substituiria pelo menos dois dos atuais secretários para criar um clima positivo. Citou o secretário de Saúde, médico Pedro Henrique Silveira, e o secretário de Serviço Municipais, o joseense Roberti Costa.

TREMEMBÉ 
Antonio Roberto Paollicchi foi, até quinta-feira (26/05), diretor da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Taubaté. Demitiu-se, assustado com a enxurrada de denúncias contra a administração do prefeito Roberto Peixoto. Paollicchi será candidato a prefeito de Tremembé pelo PMDB, no ano que vem.