Páginas

segunda-feira, 27 de junho de 2011

BARRADO, OSCAR FILHO TIRA FOTOS COM FÃS DO CQC EM FRENTE À PREFEITURA

Uma militante da comunidade “Taubaté de Peixoto” postou no início da tarde desta segunda-feira (27/06) foto que ela tirou de manhã de Oscar Filho, um dos integrantes da trupe do CQC
Oscar Filho, do CQC, é barrado na Prefeitura de Taubaté. Foto de Rosângela Gonçalves, tirada às 12h20
INFORMAÇÃO
A Assessoria de Imprensa do (ex?) prefeito Roberto Peixoto informou que ele deixou sua residência por volta das 5h30 e foi “vistoriar” obras. A Vanguarda mostrou uma dessas “obras”, mas Peixoto não estava lá.

ONDE?
Peixoto teria programado uma reunião esta tarde para tratar de ações administrativas. O local do encontro não foi divulgado, talvez para evitar a incômoda presença da imprensa em busca de informações.

CQC
Oscar Filho, do CQC, deixou a Prefeitura com uma mísera nota oficial informando que o (ex?) prefeito estaria refazendo o cronograma de obras públicas e que não renuncia ao cargo, como deseja a população.

SUMIÇO
Peixoto não deverá aparecer na Prefeitura no período da tarde. A eunião com seus secretários e diretores será em local incerto e não sabido. Seu advogado, Alfredo Gonçalves, não soube informar o paradeiro do (ex?) prefeito.

PSOL
No dia da prisão de Peixoto, o PSOL divulgou a nota que reproduzo agora, tadiamente:

“A prisão em Taubaté do prefeito e da primeira dama é o resultado natural, embora tardio, de um processo de abuso de poder e descaso com a população que teve início no financiamento da campanha eleitoral e nas posteriores privatizações e terceirizações.

O PSOL alertou para isso nas eleições de 2008, e hoje, juntamente com a população indignada, exige que seja feita justiça e que os responsáveis pelos ataques ao povo e ao dinheiro público sejam punidos.

Propomos também que sejam realizadas imediatamente novas eleições, como única forma de sanar os vícios a que se submeteu a administração municipal.

O PSOL chama o povo de Taubaté para, juntos, exigirmos essa transformação”.

INDIGNAÇÃO
A indignação com a decisão do presidente da Câmara, vereador Jeferson Campos (PV), em não dar posse à vice-prefeita Vera Saba, rende cartas de processo às redações dos jornais.

Uma delas, de Mauro Taddeo, publicada sábado (25/06) pelo jornal Bom Dia, reproduzo abaixo.

A CÂMARA MUNICIPAL DE TAUBATÉ "SE APEQUENOU"

A absurda decisão da Câmara de não dar posse imediata à vice-Prefeita de Taubaté no IMPEDIMENTO claro do atual Prefeito com a sua prisão, foi para ela comoda e conveniente, só se esperando vencer o prazo ou não (prorrogando ou não) da prisão provisória do Prefeito.

A interpretação da Lei Orgânica Municipal para a situação de impedimento é clara, inequívoca e única  pelo seu artigo nº 47:

"Art. 47. O Prefeito será substituído no caso de impedimento, e sucedido, no de vaga ocorrida após a diplomação, pelo Vice-Prefeito."

São nesses momentos de importantes decisões que nós avaliamos a grandeza de uma Câmara Municipal.

E lamentavelmente hoje ela é vista somente por lupa.

Mauro Taddeo