Páginas

sexta-feira, 17 de junho de 2011

PEDRO HENRIQUE É UMA “MERDA”, AFIRMA ARY KARA EM ENTREVISTA À DIFUSORA

O mar de lama que cobre o Palácio do Bom Conselho é mais profundo do que pode imaginar nossa vã filosofia, diria Hamlet. Que o diga o ex-deputado Ary Kara, que fez afirmações contundentes sobre Pedro Henrique Silveira, secretário de Saúde da Prefeitura, a quem chamou de “merda”.

Pedro Henrique é chamado de "merda" por Ary Kara, na Rádio Difusora
Leia com atenção o que disse Ary Kara sobre Pedro Henrique no programa Taubaté Urgente, da Difusora, ao meio-dia desta sexta-feira (17/06):

“O Pedro Henrique falou aqui na Difusora que eu (Ary Kara) estava enganado (quando sugeriu seu afastamento) porque se você saísse da secretaria (de Saúde), (o prefeito) estaria trocando apenas a mosca”.

“Você (Pedro Henrique) está enganado porque não trocaria a mosca, porque você não é a mosca, você é a merda do departamento (de Saúde), você é a merda da Prefeitura, você está acabando com a administração do (prefeito) Peixoto”.

“Eu sei porque você (Pedro Henrique) não pede demissão e você sabe que eu (Ary Kara) sei porque você não pede demissão”.

A entrevista de Ary Kara à Difusora tinha tudo para ser tranquila, não fosse um telefonema recebido para informá-lo que Pedro Henrique Silveira, secretário de Saúde da Prefeitura, teria rasgado um ofício enviado por ele e dito que não atenderia seu pedido.

O radialista Pedro Luiz Belisque, que comanda o programa “Taubaté Urgente”, percebeu que Ary Kara ficou transtornado com a informação que acabara de receber.

Como perguntar não ofende, o radialista perguntou, no ar, o que estava acontecendo. Ary Kara não se fez de rogado e disse o que disse sobre Pedro Henrique. 

LIXÃO É O LOCAL APROPRIADO PARA PEIXOTO 

O prefeito Roberto Peixoto passou a manhã de terça-feira no lixão, ensaiando com seus advogados os trejeitos que faria à tarde quando fosse depor na Comissão Processante na Câmara Municipal.

Os rábulas de Peixoto, por um bom dinheiro, prepararam a chicana que seria apresentada mais tarde pelo alcaide e nem se preocuparam com o fedor exalado pelo sítio. O que importa é engordar a conta bancária.

PRESSÃO SOBRE OS PROFESSORES 

Os professores da rede pública municipal, se não bastasse o constrangimento de verem seus alunos comendo macarrão com salsicha ao invés de arroz, feijão, carne e legumes na merenda escolar, ainda tem que conviver com a pressão velada dos diretores das escolas.

Eles estão proibidos de conversar sobre os acontecimentos políticos que assolam Taubaté envolvendo o prefeito Roberto Peixoto, como são obrigados a “passar” de ano alunos sem condições.

Apesar das dificuldades, alguns abnegados professores continuam em sala de aula e chegam a comprar lanches para alguns deles.

Ninguém suporta mais macarrão com ovo.