Páginas

quarta-feira, 1 de junho de 2011

PIT BITOCA PODE SER CONVOCADO PARA VOTAR CASSAÇÃO DE ROBERTO PEIXOTO

O ator Pit Bitoca, para quem não sabe ou esqueceu, é segundo suplente de vereador em Taubaté. Ele deverá ocupar o lugar do vereador Carlos Peixoto (PMDB), que não poderá participar da sessão que votará a cassação do prefeito Roberto Peixoto (PMDB) por ser parente consanguínio de segundo grau. 

Heitor Martins, que se notabilizou como Pit Bitoca, poderá votar cassação de Peixoto
Heitor Martins Sugimoto – Pit Bitoca, obteve 1.091 votos nas eleições municipais de 2008 pelo PTN, que estava coligado ao PMDB naquela campanha.

O primeiro suplente Diego Fonseca, do Parque Aeroporto, trocou o PMDB pelo PSDB e não poderá ser convocado pois o mandato do titular ou do suplente pertence à coligação ou partido político.

Por esse entendimento, julgado recentemente pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o presidente da Câmara Federal, Marco Maia (PT-RS), foi obrigado a chamar os suplentes eleitos pela coligação e não os suplentes eleitos pelos partidos políticos, para assumir suas vagas após o TSE decidir que os candidatos “ficha suja” estavam aptos assumir seus lugares no Congresso Nacional.

O caso taubateano é simples porque o primeiro suplente trocou de partido. Com certeza, a assessoria jurídica da Câmara Municipal de Taubaté está atenta a este detalhe, bem como os principais assessores da vereadora Pollyana Gama (PPS), que preside a Comissão Processante que investiga o prefeito Roberto Peixoto por crime político-administrativo.

SUSPENSE 
Overeador Rodson Lima (PP), secretário da Comissão Processante que investiga Peixoto fez suspense. Entrou com dez minutos de atraso na sessão. O público estava agitado. Muitos criam que o vereador se ausentaria.

FAVORÁVEL 
O suspense provocado por Rodson Lima fez as atenções do público se voltarem para ele quando foi declarar seu voto, favorável ao prosseguimento das investigações da Comissão Processante.

DISCURSO 
O que poucos percebem é que Rodson sabe como ninguém fazer um discurso que pega os desavisados pelo coração. Ele falou de Deus, que orou antes de entrar no plenário, que dobrou os joelhos em seu gabinete para pedir ajuda Divina e decidir seu voto pela moralidade. Rodson falou de sua vida pessoal, de seus netos e votou a favor do relatório da Comissão Processante. Arrancou alguns tímidos aplausos após sua fala.

PRESENTES 
O secretário de Saúde da Prefeitura, Pedro Henrique Silveira, permaneceu o tempo todo no meio do público. Não perdeu um detalhe da sessão. Jacir Cunha, assessor para Assuntos Políticos do prefeito Roberto Peixoto, também assistiu à sessão, no meio do público.]

“TAUBATEENSE” 
O advogado Erich Bernat Castilhos, ao fazer a defesa oral do prefeito Roberto Peixoto, dirigiu-se aos “taubateenses”. Vai guardar na memória a pequena vaia que levou e jamais se esquecerá que somos taubateanos. Abaixo, a ata de sessão de terça-feira (31/05).