Páginas

quinta-feira, 23 de junho de 2011

QUEM TEVE CHILIQUE FOI LUCIANA PEIXOTO

Um agente da Polícia Federal, que participou da operação na casa de Peixoto, disse a amigos taubateanos que Luciana Peixoto teve um chilique com a chegada dos policiais à sua casa. “Olha aqui, dona, aqui é a Polícia Federal, faça o favor de se comportar e ficar quietinha se não quiser ser presa por desacato". 

EX-MANDONA 
A outrora toda poderosa primeira-dama recolheu-se à sua insignificância, sentou-se no sofá da sala de sua casa enquanto aguardava as buscas dos agentes federais e a voz de prisão que viria mais tarde. 

ACOSTUMADO 
A voz de prisão dada pela Polícia Federal ao, por enquanto, prefeito Roberto Peixoto não foi nenhuma novidade para ele. Ele já tinha ouvido algo semelhante quando a vereadora Pollyana Gama, presidente da Comisão Processante que apura irregularidades em seu governo, mandou prendê-lo. 

CAGANDO 
Desculpem-me o uso da palavra chula, mas, no jargão policial, quando ela vai prender um bandido, geralmente no final da madrugada, como no caso do (ex?) prefeito Roberto Peixoto, diz-se que “vamos pegar o cara cagando”, isto é, deixá-lo sem poder de reação ou de fuga.

CAMPANA 
Uma amiga jornalista, que mora nas proximidades da casa de Peixoto, me disse que na noite de segunda-feira (20/06) saiu de casa por volta das 23 horas para passear com sua cachorrinha e gostou de ver a Polícia Federal nas imediações. Só não imaginava que eles estavam fazendo campana para evitar uma possível fuga de Roberto Peixoto.

FUGA 
Quem teria empreendido fuga de Taubaté é Sônia Betin, chefe de gabinete do (ex?) prefeito Roberto Peixoto. Este era o comentário que circulava nos corredores da Câmara Municipal, durante a sessão de quarta-feira (22/06). À tarde, durante a entrevista coletiva a vice-prefeita Vera Saba, um funcionário da Prefeitura disse ter visto Sônia Betin pela manhã no Palácio do Bom Conselho.

PRISÃO 
Pedro Henrique Silveira, Secretário de Saúde de Taubaté
A prisão de Pedro Henrique Silveira, secretário de Saúde da Prefeitura, ainda não foi oficialmente decretada pela Justiça, mas ele é apontado como um dos integrantes da quadrilha que se instalou na Prefeitura, ao lado de Carlos Anderson e do casal Peixoto – Roberto e Luciana, para quem não sabe.

DELAÇÃO 
Não tenho a menor dúvida que Carlos Anderson vai “entregar” o esquema de fraude em licitação perpetrada por Peixoto & Peichoto (assim mesmo, com CH) se lhe for oferecida redução de pena por delação premiada.

OPORTUNIDADE 
O bonde da história passa mais uma vez em frente à Câmara Municipal e parte dos vereadores não querem tomá-lo. Com cara de paisagem, alguns insistem em defender o (ex?) prefeito Roberto Peixoto e o parecer da Assessoria Jurídica da Câmara Municipal, que afirma a necessidade de esperar dez dias antes de dar posse à vice-prefeita Vera Saba.

MOVIMENTO 
Na sessão de quarta-feira (22/06), os vereadores Mário Ortiz (DEM) e Graça (PSB) comentavam o assunto e lamentavam ver o bonde da história passando e a Câmara continuando inerte.

APOSTE 
Mário Ortiz, Graça, Vanone, Digão e Pollyana votarão pela cassação de Peixoto. Os substitutos dos vereadores Jeferson Campos e Carlos Peixoto também devem votar pela cassação. Ficam faltando três votos.

INFLUÊNCIA 
Quem acompanha a vida política de Taubaté e os bastidores da Câmara Municipal sabe que o vereador Henrique Nunes tem grande influência sobre alguns parlamentares e seria capaz de arregimentar pelo mais quatro votos, pela cassação ou não de Peixoto.

EMPREGOS 
Quais vereadores têm afilhados trabalhando por nomeação na Prefeitura? Quantos afilhados são? Está chegando a hora da verdade, senhores vereadores. O povo quer saber...

PATRANHA 
A denúncia do promotor José Carlos Sampaio, do Ministério Público de Taubaté, é um trabalho magnífico de investigação. As provas coligidas não deixam dúvida sobre a patranha, termo usado no documento, da dupla Peixoto & Peichoto (com CH), Carlos Anderson e Pedro Henrique Silveira.

BANDIDAGEM
Quando vomitou inverdade na Câmara Municipal, o (ex?) prefeito canastrão não citou o nome de Pedro Henrique nenhuma vez. Por que ele faz parte da quadrilha.