Páginas

domingo, 31 de julho de 2011

“AMIGO DE VERDADE” FAZ CORTESIA COM CHAPÉU ALHEIO: ESTÁ INELEGÍVEL POR 5 ANOS

O (ainda) vereador Chico Saad, o “amigo de verdade”, está inelegível pelos próximos cinco anos. Acórdão (decisão colegiada) da 13ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça afasta da vida pública o vereador canastrão, amigo do prefeito canastrão. Teremos que aguentar Chico Saad na Câmara Municipal até o final de 2012. Nem tudo é perfeito.

IMPROBIDADE
Chico Saad foi condenado por improbidade administrativa. Participaram do julgamento da apelação feita pelo Ministério Público de Taubaté o desembargador Ricardo Anafe (sem voto) e os juízes Luciana Bresciani e Ferraz de Arruda.

CORTESIA
Chico Saad pensa nas cortesias que fez com veículo oficial
Que Chio Saad é dado a fazer cortesia aos seus eleitores com dinheiro público é fato sobejamente conhecido em Taubaté. Todo mundo sabe que ele leva muitos “doentes” para São Paulo para manter em alta sua “carteira” de possíveis eleitores. Só não contava que o Ministério Público estava de olho nele.

ÍMPROBO
As “caronas” dadas por Chico Saad e seus assessores, entre os quais sua filha Cinthia de Andrade Saad, foram considerada atos ímprobos dos denunciados porque estava em uso carro oficial. Todos os assessores de Chico Saad foram condenados pelo Tribunal de Justiça.

CHISTE
O relator da apelação, juiz Borelli Thomaz, disse que não fez chiste ao se referir às “caronas” dadas por Chico Saad e seus assessores a “doentes” que se dirigiam a São Paulo para consultas médicas.

INFORMAÇÃO
Leia o que diz relator: “Ninguém negou o transporte de pessoas para consultas médicas, embora não se tenha nenhuma informação sobre o real estado de saúde dessas pessoas e se foram mesmo para o atendimento médico”.

BENEMERÊNCIA
Ele continua: “Esse uso, entretanto, e ainda que tenha algo de benemerência, de comiseração, no entanto,  não podem ter complacência, respeitado ao máximo o quanto expuseram o D. Magistrado e os D. Desembargadores que propenderam pela não ocorrência de improbidade, pois estava o vereador a fazer gentileza com o chapéu alheio”.

PICARDIA
Peço a especial atenção do amigo internauta para a leitura das páginas 7 e 8 do acórdão (sentença dada por colegiado), onde são citadas passagens interessantes obre a compra de votos nos grotões deste país e uma menção especial à impagável Velhinha de Taubaté de Luiz Fernando Veríssimo.

RESUMO
Eis o resumo da ópera: Taubaté se livrará o ano que vem do vereador canastrão, amigo de verdade do prefeito canastrão que tem mais duas semanas para “prefeitar”.

PERGUNTA
Por que o acórdão sobre Chico Saad, que publico abaixo, tem 16 páginas? Seria ele mais importante que Henrique Nunes, Luizinho da Farmácia e Carlos Peixoto? Ou por que ele foi mais cortês que seus colegas?