Páginas

segunda-feira, 11 de julho de 2011

TJ PÕE AS MÃOS NA GARGANTA DOS QUADRILHEIROS DO BOM CONSELHO

A 13ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo recebeu nesta segunda-feira (11/07) o agravo de instrumento interposto pelo promotor de Justiça José Carlos Sampaio. O desembargador Peiretti de Godoy será o responsável pela decisão em segunda instância. Será que agora vai?

CONTESTAÇÃO
O promotor contesta a decisão interlocutória do juiz da Vara da Fazenda Pública de Taubaté, Paulo Roberto da Silva, de não dar procedência à demanda do Ministério Público contra Peixoto e mais quatorze indiciados, além de duas empresas.

“ANJINHOS”
A lista de “anjinhos” começa com o (ainda) prefeito Roberto Peixoto, passa pela primeira-dama Luciana Peichoto (com CH), pelo secretário de Saúde Pedro Henrique Silveira, pelo delator Fernando Gigli Torres, pelo contador Carlos Anderson, pelos empresários Fábio Pereira e Renato Pereira Júnior e outros menos votados.


“LARANJAS”
Alguns dos nomes que aparecem na lista de acusados do promotor José Carlos Sampaio são “laranjas”. Toda quadrilha tem seus “laranjas”, para que os chefes possam executar suas falcatruas longe dos olhos da lei. Veja abaixo a lista completa publicada na edição de quinta-feira (07/07) do Diário Oficial de São Paulo.



SUPERIOR
O fato é que a não decisão do juiz da Vara da Fazenda Pública de Taubaté gerou o agravo de instrumento ora em tramitação na 13ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça, para onde foi remetido nesta segunda-feira (11/07). Veja abaixo o andamento do agravo de instrumento:

REGRESSIVA
Leia aqui a postagem de sexta-feira (08/07), na qual afirmo que os dias de Peixoto e sua quadrilha estavam contados. Pelo jeito estão mesmo.