Páginas

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

A ENORME RESPONSABILIDADE DA CÂMARA E A HISTÓRIA POLÍTICA DE TAUBATÉ RECONTADA

A sessão extraordinária da Câmara Municipal de Taubaté está em andamento. Começou pouco depois do meio-dia desta sexta-feira (12/08) e deve se estender até as duas horas da madrugada de sábado, ou sejá, quatorze horas de sessão ininterrupta.

A primeira parte é para a leitura do relatório da Comissão Processante. Em seguida, cada um dos vereadores terá quinze minutos para justificar seu voto. Antes, a defesa terá duas horas para se manifestar. Os vereadores e a defesa do (ainda) prefeito Roberto Peixoto acordaram que o relatório não será lido por inteiro, apenas as páginas principais.

O relatório tem cerca de três mil páginas. Mesmo assim, cerca de seiscentas páginas deverão ser lidas. Portanto, teremos cerca de nove horas de leitura do relatório da Comissão Processante.

COMO DEVEM VOTAR OS VEREADORES?

Sete votos pela cassação do (ainda) prefeito Roberto Peixoto podem ser computados: Pollyana Gama (PPS), Rodrigo Luís Silva – Digão (PSDB), Mário Ortiz (DEM), Orestes Vanone (PSDB), Regino Justo (PV) e Diego Fonseca (PSDB) e Maria das Graças (PSB)

Os vereadores Henrique Nunes (PV) e Chico Saad (PMDB), Rodson Lima (PP devem votar contra a cassação.

A dúvida fica por conta do posicionamento dos vereadores Ary Kara José Filho (PTB), Alexandre Villela (PMDB), Maria Teresa Paolicchi (PSC) e Luizinho da Farmácia (PR).

ABAIXO, A ORDEM DE VOTAÇÃO DOS VEREADORES

Vereador Alexandre Villela (PMDB)
ALEXANDRE VILLELA SILVA (PMDB): Vereador de primeiro mandato, o jornalista/radialista se elegeu com cerca de cinco mil votos em 2008. Sua posição ambígua em relação ao (ainda) prefeito Roberto Peixoto deixa dúvida sobre seu voto. ELE ME GARANTIU, quando estávamos no velório do jornalista José Antonio de Oliveira, em Pindamonhangaba, que VOTARIA PELA CASSAÇÃO e me pediu sigilo. Mantive o sigilo, mas agora é hora de revelá-lo. Será o primeiro a votar e deverá balizar os indecisos.

Vereador Mário Ortiz (DEM)
ANTONIO MÁRIO ORTIZ MATTOS (DEM): Presidiu a CEI da ACERT que encontrou inúmeras irregularidades na constituição da empresa e na compras emergenciais de medicamentos, ensejando o superfaturamento. Em suas participações no Jornal de Serviços da Rádio Cacique/Jovem Pan tem afirmado que as denúncias contra Peixoto são gravíssimas A CEI da ACERT, se o prefeito canastrão não fosse blindado pela base aliada, poderia ter cassado Peixoto. Ela foi o motor para a instalação da Comissão Processante. VOTA PELA CASSAÇÃO do (ainda) prefeito Roberto Peixoto.

Ary Kara José Filho (PTB)
ARY KARA JOSÉ FILHO (PTB): Filho do ex-deputado federal Ary Kara José, hoje coordenador regional do PMDB, participa, em seu primeiro mandado, da sessão mais importante da Câmara Municipal de Taubaté nos últimos trinta anos. Quem acompanha as sessões de Câmara, pouco vê o vereador no plenário. Seu pai, quando foi deputado federal, votou pela CASSAÇÃO do ex-presidente Fernando Collor de Melo porque queria uma faxina no Brasil. Ary Kara José Filho não está inelegível para disputar a eleição de 2012. Pode surpreender e VOTAR PELA CASSAÇÃO de Peixoto. Se VOTAR CONTRA, fica queimado para as próximas eleições. Sua posição ainda é uma interrogação na cabeça dos eleitores. A bolsa e apostas indica um leve favorecimento pelo não cassação do pior prefeito da história desta urbe de 365 anos. 

Diego Fonseca (PSDB)
DIEGO FONSECA (PSDB): Eleito primeiro suplente pelo PMDB, filiou-se ao PSDB este ano. Diego Fonseca VOTA PELA CASSAÇÃO. Ele substitui o vereador Carlos Roberto Lopes de Alvarenga Peixoto (PMDB), impedido de votar por ser parente consanguineo em segundo grau do (ainda) prefeito Roberto Peixoto. Havia dúvida se Diego Fonseca, que trocou o PMDB pelo PSDB, deveria ser substituído por Heitor Martins – Pitibitoca (PR), eleito segundo suplente pela coligação que apoiou Peixoto. A dúvida jurídica foi sanada e Heitor Martins ficará fora. Pelas manifestações do ator no Facebook, seu voto deveria ser pela cassação de Peixoto.

Henrique Nunes (PV)
HENRIQUE ANTONIO PAIVA NUNES (PV): é o articulador de Peixoto nos bastidores da Câmara Municipal. Exerce grande influência sobre os vereadores da base aliada do (ainda) prefeito de Taubaté. Em recente reunião do PV municipal, disse que não tem nada a perder se votar contra a cassação de Peixoto porque está inelegível e não poderá disputar as próximas eleições. Se esquece o vereador que poderá ser candidato a deputado nas eleições de 2014. Se voar contra a cassação, Henrique Nunes tem muito a perder politicamente. VOTANDO PELA CASSAÇÃO, Henrique Nunes puxa outros vereadores consigo, pelo seu grau de influência sobre eles. Seu voto ainda é uma interrogação, embora muita gente acredite que votará CONTRA A CASSAÇÃO.

Chico Saad (PMDB
JOSÉ FRANCISCO SAAD (PMDB): O amigo de verdade é totalmente CONTRÁRIO À CASSAÇÃO. Seu grau de comprometimento com o (ainda) prefeito Roberto Peixoto é muito grande. Ficha Suja, Chico Saad está inelegível por cinco anos. Em um processo contra ele, é defendido pela filha de Peixoto, a advogada Roberta Flores de Alvarenga Peixoto. O compromisso do vereador Chico Saad com Taubaté é o mesmo que tem o presidente do Afeganistão com o Brasil. Chico está sem futuro político. O enganador de verdade está em estado de coma politicamente falando.

Luizinho da Farmácia (PR)
LUIZ GONZAGA SOARES (PR): Embora esteja inelegível por três anos (não disputa as eleições municipais de 2012), o vereador Luizinho da Farmácia pode perder seu futuro político se VOTAR CONTRA a cassação. Pela sua dignidade, o vereador pode mudar seu voto. Vai depender do posicionamento do colega Henrique Nunes. É aguardar para ver. Até agora está em cima do muro. Se ouviu os eleitores, deve mudar de opinião e de voto.


Maria das Graças (PSB)
MARIA DAS GRAÇAS GONÇALVES OLIVEIRA (PSB): Presidente da Câmara Municipal para assuntos da Comissão Processante, preside a sessão mais importante da história política de Taubaté, a qual começou no início da tarde desta sexta-feira (12/08). A vereadora Graça afirmou em várias entrevistas que é totalmente FAVORÁVEL À CASSAÇÃO do (ainda) prefeito Roberto Peixoto. A vereadora do PSB é cogitada, nos bastidores políticos, para ser candidata a vice-prefeita na próxima eleição municipal. 

Maria Teresa Paolicchi (PSC)
MARIA TERESA PAOLICCHI (PSC): Tem a chance de se redimir hoje perante o eleitorado taubateano, desde que VOTE PELA CASSAÇÃO de Peixoto. O Ministério Público entrou com ação civil pública contra a vereadora, acusando-a de manter em sua ONG funcionários públicos municipais que ela indicou para trabalhar na Prefeitura e cobrar “pedágio” dos mesmos, a título de colaboração com a ONG. A ação civil pública alcança também o (ainda) prefeito Roberto Peixoto. O voto da vereadora é uma INCÓGNITA.

Orestes Vanone (PSDB)
ORESTES FRANCISCO VANONE FILHO (PSDB): Vanone cumpre seu quarto mandato na Câmara Municipal. Não participa dos grandes debates mas está firme com a moralidade. VOTA PELA CASSAÇÃO, embora esteja impedido e disputar as eleições municipais de 2012. Vanone cumpre seu mandato com tranquilidade.

Pollyana Gama (PPS)
POLLYANA FÁTIMA GAMA SANTOS (PPS): presidiu com raro brilhantismo a Comissão Processante que leva o (ainda) prefeito Roberto Pereira Peixoto para o banco dos réus na sessão extraordinária que está em andamento neste momento na Câmara Municipal de Taubaté. A defesa do prefeito canastrão tentou afastá-la da presidência da CP pelo menos cinco vezes, sem sucesso. O assessor da vereadora, Benedito Machado, foi acusado de “contratar” a ACERT, numa clara e desesperada tentativa da defesa do prefeito canastrão de desviar o foco a investigação da falta de medicamentos nos postos médicos da rede municipal, no Pronto Socorro e nas centenas de mortes provavelmente causadas pela falta de medicamentos de uso continuado, conforme depoimento da médica Rita de Cássia Bittar. A vereadora Pollyana VOTA PELA CASSAÇÃO.

Regino Justo (PV)
REGINO JUSTO (PV): Participou da sessão de 11 de maio deste ano que aprovou a instalação da Comissão Processante. Suplente do vereador Jeferson Campos, que não vota por ter sido autor da denúncia contra Peixoto, afirmou em recente reunião do PV que VOTA PELA CASSAÇÃO. Regino terá a rara oportunidade de marcar seu posicionamento e ficar de bem com os eleitores taubateanos. Será candidato a vereador em 2012 e quer marcar sua passagem pela Câmara Municipal votando a cassação do prefeito cadeieiro.

Rodrigo Luís Silva - Digão (PSDB)
RODRIGO LUÍS SILVA – DIGÃO (PSDB): Participou da CEI da ACERT, presidida pelo vereador Mário Ortiz (DEM), como relator. Conhecedor profundo da situação do (ainda) prefeito Roberto Peixoto em relação à ACERT, à falta de medicamentos no final de 2008 e início de 2009, às mortes que ocorreram no período, ao superfaturamento dos medicamentos adquiridos pela modalidade de compra emergencial, à formação nebulosa de uma empresa criada nos porões do Palácio do Bom Conselho para fraudar o tesouro taubateano e surrupiar os cofres municipais. Digão entrou para a Comissão Processante por sorteio público, conforme manda o Decreto-lei 201/67, em sessão presidida pelo vereador Henrique Nunes (PV) dia 11 de maio deste ano. O jovem vereador do PSDB, um dos destaques da atual legislatura, é TOTALMENTE A FAVOR DA CASSAÇÃO do chefe de quadrilha, segundo o Ministério Público.

Rodson Lima (PP)
RODSON LIMA (PP): O vereador Rodson Lima tem o que perder se VOTAR CONTRA A CASSAÇÃO de Peixoto. Ele pretende lançar seu filho, também Rodson Lima, a vereador nas próximas eleições municipais. Inelegível, o vereador do PP confunde os eleitores com suas declarações. O eleitor nunca sabe se ele está falando sério ou brincando com as palavras. Se considerar o futuro político de seu filho, pode mudar seu voto à última hora.