Páginas

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

A ORDINÁRIA SESSÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA VISTA PELO JORNALISTA JOÃO ÂNGELO

Aproprio-me, sem consulta, do belo texto do jornalista e diretor teatral João Ângelo Guimarães para reproduzi-lo neste blog. É a indignação de um cidadão probo contra mais uma infâmia perpetrada pela Câmara Municipal. A população taubateana está indefesa no Legislativo.

A ORDINÁRIA SESSÃO DE HOJE

Amigos, hoje (31/08) na ordinária sessão da Câmara Municipal tramitou em regime de urgência modificações na famosa caixa preta chamada IPMT.

Os humoristas costumam dizer que sofrem pesada concorrência com os políticos. Eles conseguem ser mais engraçados, bufos (isso com muita certeza) e, principalmente, escrotos, condição sine qua nom para o atual humorismo de péssima qualidade verificado nos famosos stand-ups.

Como também temos ainda bons humoristas (tivemos mais no passado), também temos bons políticos que são a exceção à regra atual (a dos políticos picaretas, corruptos e lacaios).

Voltando a sacanagem da ordinária sessão desta quarta-feira, com exceção dos mesmos vereadores que se preocupam com o povo, todo o resto aprovou as modificações sem pestanejar, ou seja o Hexágono do Mal, mais Carlos Peixoto e Alexandre Vilela, lembrando que o presidente lenitivo Jeferson Campos não vota.

Mesmo sabendo, ou como se pôde constatar, não sabiam que tem gente que acumula dois cargos incompatíveis com o que preconiza o código de administração e o estatuto do IPMT, que recebe mais de R$ 25.000,00 e nebulosamente entrou para o serviço público via tráfico de influência.

E agora com as alterações promovidas, o prefeito se torna o todo poderoso na escolha dos apaniguados que vão administrar a pequena fortuna que forma a pensão e o pecúlio dos aposentados da prefeitura, autarquias e fundações.

Vereador Digão, outra atuação destacada contra os lacaios do canastrão
Como sempre, o vereador Digão esteve impecável, manifestando voto contrário à aprovação das modificações.
A questão fica em cima do famoso ex-opositor propositivo, ora opositor lenitivo Jeferson Campos que, como presidente da Casa, agendou essa votação a toque de caixa, e protagonizou um barraco sem tamanho com o vereador Digão quando o mesmo questionou a permissão da fala do vereador Chico Saad após o encerramento da inscrição.

Infelizmente, os meus amigos do Sítio Santo Antonio, reduto eleitoral do Jefão, erraram feio quando despejaram seus votos nele para representar os interesses dos cidadãos taubateano.

Participaram também do barraco, em defesa do presidente da casa o nosso João Alves municipal (a exemplo daquele deputado que ganhou 800 vezes na loteria), vereador Luizinho (ex) da Farmácia e o vereador Carlos Peixoto (é preciso cuidado para não trilhar os obscuros caminhos do tio) e o sempre legalista (??????????) vereador Chico Saad.

Ficou sozinho o paladino da justiça, vereador Digão, combatendo a falta de interesse dos nossos vereadores naquilo que é o fulcro da função legislativa – FISCALIZAR.

Não sou o cara mais bem informado da cidade, mas pelo que eu ouvi dizer, o IPMT é a Dinamarca de Hamlet. Será que além do Digão tem mais algum vereador com aquilo roxo para revirar esse reino?

Parece, meus amigos, que a Taubaté de Peixoto tem um grande braço corporativo – CÂMARA MUNICIPAL. Não podemos esmorecer e nem deixar esquecer – 2012 vem aí.

É isso aí.