Páginas

terça-feira, 25 de outubro de 2011

ABALADO, "PRÍNCIPE" VIRA SAPO E SE DESCULPA PELA LAMBANÇA EM ARACAJU

A nota divulgada pelo vereador Rodson Lima (PP), para justificar a lambança que fez em Aracaju, ao dizer que o povo (taubateano) lhe dava vida de “príncipe” custou caro. Visivelmente abalado, o “príncipe” virou sapo, como num conto de fadas.

O pedido de desculpas de Rodon Lima é uma tentativa frustrada do vereador de se livrar da pecha de pândego, boquirroto e falastrão que ganhou após sua postagem ofensiva a todos os brasileiros e aos taubateanos em particular, sobre sua estada em Aracaju.

Ninguém desconhece que os homens públicos viajam as expensas do patrão. Na empesa privada, se você viaja a serviço dela, a empresa arca com a despesa. No caso do vereador, ou de qualquer outro político, o patrão é o povo. É a nós que ele deve satisfação.

Se Rodson fizesse o que fez numa empresa privada, seria demitido na mesma hora e sua vida principesca seria ceifada sem a menor piedade.

É o que os eleitores taubateanos gostariam que acontecesse com o vereador, que debochou de todos nós, como se néscios fôssemos.

Por ora, o pedido de desculpas é só uma desculpa esfarrapada.

No mesmo dia em que a postagem de Rodson Lima foi publicada neste blog (quarta-feira, 19/10), ele respondeu-me com outra postagem no Facebook, na qual me chama de trouxa e de funcionar como seu “personal marketing”, pois acabara de ser convidado para uma entrevista na Rádio Piratininga de São José dos Campos em função da crítica feita neste blog à sua postura.

A ironia é que meu marketing funcionou ao contrário do que esperava o vereador. Nos dias seguintes (quinta e sexta-feira, 20 e 21/10), televisão, jornais e rádio condenaram a atitude intempestiva do “príncipe”. Rodson começava a virar sapo.

O episódio assustou o vereador que malandramente se esconde atrás de sua origem pobre como desculpa para sua atitude espeloteada.

Agora sapo, o ex-príncipe que viveu três de nababo em Aracaju, é obrigado por seus pares a se desculpar publicamente. O texto não é da lavra de Rodson Lima, mas foi redigida em seu nome. É dele, portanto.

NOTA DE ESCLARECIMENTO DO VEREADOR RODSON LIMA

É com muito acatamento que me coloco diante de Vossas Excelências e sociedade taubateana para esclarecer os fatos que envolveram minha estada em Aracaju, no Estado de Sergipe.

Conforme é do conhecimento de todos, uma comitiva da qual fiz parte representou a Câmara Municipal de Taubaté no XVIII Encontro da Associação Brasileira das Escolas do Legislativo e Escolas dos Tribunais de Contas, entre os dias 19 e 22 de outubro.

Desde o início, o tratamento a nós concedido pelas autoridades anfitriãs e pelos representantes do Senado Federal foi extremamente respeitoso e lisonjeiro. Mas não foi por menos.

A Escola Legislativa da Câmara Municipal de Taubaté não tem sequer um ano de existência e já materializou diversos projetos, inclusive de repercussão nacional, como é o caso do Caminho Antigo do Ouro.

Foi compartilhando desse sentimento de conquistas que refleti a respeito de minha origem humilde, como engraxate, vidraceiro e motorista de caminhão, e sobre minha trajetória até a vereança, levando o nome de uma cidade pujante.

Por quinze anos, represento o povo taubateano, que tem me honrado com seus votos. Votos de confiança na minha origem e nos meus modos simples.

Lamentavelmente, justo os meus modos simples pregaram-me uma peça. Sou neófito em internet e nas redes sociais, ambiente no qual os comentários viajam pelo mundo e se desprendem das intenções que lhes deram origem.

Foi justamente o que ocorreu. Ao tentar prestar meu reconhecimento ao povo que represento, as palavras ganharam outro significado e a partir daí não foi difícil aparecer quem se aproveitasse e desse as mais diversas interpretações. Interpretações deturpadas e frases pinçadas, divorciadas do seu contexto original.

Jamais foi a intenção deste vereador fazer comentários jocosos sobre o povo taubateano. Se a inabilidade com as palavras ensejou a dupla interpretação, peço desculpas pelo ocorrido. Que fique bem claro que amo e respeito o povo de Taubaté.

Mais uma vez, lamento pelo fato de que o incidente tenha tomado o lugar das conquistas da Escola Legislativa, tão festejadas no evento, o qual encerra um objetivo ambicioso: capacitar os vereadores a serem eleitos em 2012 em todo o Brasil. A meta é qualificar 59 mil vereadores. E a Câmara Municipal de Taubaté tem um papel de destaque nesse processo, pois é polo regional do Interlegis no Vale do Paraíba.

À Mesa, ao Plenário e ao Povo de Taubaté, minhas sinceras desculpas.

Taubaté, 24 de outubro de 2011.

Vereador Rodson Lima


A SAIDEIRA DE RODSON

Rodson Lima, se cale
Pare de falar besteira
Antes que o taubateano
Cansado de tanta asneira
O obrigue à uma mordaça
Ou a uma focinheira.

O cargo de vereador
Queira o senhor ou não queira
Não pode ser exercido
Com atos de brincadeira
Desferidos por sujeitos
Que agem como toupeira.

Seu ultimo pronunciamento
Foi uma triste besteira
Que percorreu a Internet
Varrendo a nação brasileira
E certamente no exterior
Expôs um vereador tranqueira.

Portanto, pegue a viola
E vá entoando a Galopeira
Atravesse o Mercadão
Ande a cidade inteira
Pois após essa bobagem
Só lhe resta a saideira.

Silvio Prado