Páginas

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

PT E PMDB ARTICULAM ALIANÇAS PARA 2012 NO VALE DO PARAÍBA; EM TAUBATÉ SÃO PARTIDOS CONCORRENTES

Aliados no governo federal, PT e PMDB devem manter a aliança nas eleições municipais do ano que vem em várias cidades do Vale do Paraíba. A exceção fica por conta de Taubaté, que deverá ter o sindicalista Isaac do Carmo como candidato a prefeito pelo PT. O PMDB lança candidatura própria, mesmo o partido estando em frangalhos na cidade.

HEGEMONIA
O PT pretende manter a hegemonia conquistada em Jacareí com as duas eleições de Marco Aurélio de Souza (2000 e 2004) para a prefeitura local e a eleição de Hamilton Ribeiro Mota em 2008, que deverá ser cabeça de chapa nas eleições municipais do ano que vem, com um candidato a vice-prefeito indicado pelo PMDB.

RECUPERAÇÃO
Deputado federal Carlinhos de Almeida (PT)
Em São José dos Campos, o deputado federal Carlinhos de Almeida (PT) deverá disputar a eleição municipal tendo como candidato a vice-prefeito Itamar Coppio (PMDB), antigo dirigente peemedebista naquela cidae. O objetivo é recuperar o poder no mais importante município da região.

TUCANO
Desde que Ângela Guadagnin deixou a prefeitura de São José dos Campos, cidade que dirigiu entre 1993 e 1996, os tucanos governam a cidade. Emanuel Fernandes cumpriu dois mandatos: 1997/2000 e 2001/2004. Eleito em 2005, o tucano Eduardo Cury cumpre seu segundo mandato à frente da prefeitura da capital do Vale do Paraíba.

HONRA
Para o PT e o PMDB, recuperar a prefeitura da mais importante cidade do Vale do Paraíba é questão de honra. Se o PT dirigiu São José dos Campos entre 93 e 96. Antes, de 1989 a 1992, a cidade foi dirigida por Robson Marinho, Joaquim Bevilacqua, Pedro Yves Simão, Hélio Augusto de Souza e Antonio José, todos ligados às raízes do PMDB.

DOMÍNIO
Como acontece em algumas das principais cidades do Vale do Paraíba (São José dos Campos, Taubaté e Pindamonhangaba), os tucanos desde que chegaram ao poder, no final da década de 1980, jamais entregaram a rapadura para outro partido.

DESGASTE
A aliança articulada pelas lideranças do PT e do PMDB em vários municípios do Vale do Paraíba só não encontra eco em Taubaté. Aqui o buraco é mais embaixo. O desgaste provocado ao partido pelo prefeito canastrão fez o PT mudar de idéia em relação à terra de Monteiro Lobato.

METALÚRGICO
Taubaté deve ser a única cidade do Vale do Paraíba onde a aliança PT-PMDB não deve vingar. Isaac do Carmo, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos da cidade, deverá receber a indicação do partido para disputar a sucessão municipal.

DESDÉM
Taubaté jamais teve prefeito eleito pelo PT. Em 2008 o partido ajudou a eleição do canastrão Roberto Peixoto, graças ao carisma da vice-prefeita indicada pelo partido, Vera Saba. Os petistas de Taubaté não acreditavam em Peixoto e indicaram o vice-prefeito só para “cumprir tabela”. Deram-se mal. Peixoto ainda pode ser afastado e Vera Saba assumir a Prefeitura.

PERTO
O mais próximo que o PT chegou do governo em Taubaté foi a eleição da vice-prefeita Vera Saba para o cargo, defenestrada pelo prefeito canastrão logo após ter vencido as eleições de 2008. Desde 1988, o partido elegeu apenas quatro ou cinco vereadores. O último foi Jeferson Campos, que deixou o PT rumando para o PV.

MUSCULATURA
Para adquirir musculatura política em cidades conservadoras como Taubaté, o PT acena com a possibilidade de fazer novas alianças. Há cerca de três meses, numa viagem de São Paulo para o Vale do Paraíba, o deputado Carlinhos de Almeida, líder do partido no Vale do Paraíba, conversou a respeito do assunto com o deputado estadual Padre Afonso (PV).

ABERTURA
A van em que viajavam estava as vereadoras Ângela Guadagnin, de São José dos Campos; Rose Gaspar, de Jacareí; o deputado federal Carlinhos Almeida, o deputado estadual Marco Aurélio de Souza e o ministro da Saúde Alexandre Padilha (todos do PT). Não ficou nada afirmado. Foi só uma abertura para possíveis conversas futuras.

CONSERVADORISMO
O conservadorismo político taubateano mantém o PSDB com as rédeas curtas no controle político da cidade: Bernardo Ortiz foi prefeito três vezes e elegeu três sucessores, entre os quais o prefeito canastrão Roberto Peixoto, único que o derrotou nas urnas, em 2008.

DIFICULDADE
O deputado Padre Afonso Lobato tem esta conversa com o PT e conversou com lideranças de outro partido em Taubaté. A conversa é recente e não foi com o PMDB, como querem fazer crer. A maior dificuldade para o padre Afonso está em seu próprio partido. Ele sabe disso.