Páginas

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

RODRIGO ANDRADE RESPONDE A DJALMA SANTOS SOBRE POLÊMICA DECLARAÇÃO DO EMPRESÁRIO 2ª FEIRA NESTE BLOG

O deputado estadual Padre Afonso Lobato disse no programa Jornal de Serviço da Rádio Cacique/Jovem Pan desta sexta-feira (28/10) que se arrepende por não ter apoiado o vereador Mário Ortiz em sua candidatura a prefeito de Taubaté em 2004.

No ar, confirmaram que podem ser parceiros nas próximas eleições municipais. Mário Ortiz repetiu o que sempre tem dito sempre que perguntado: que poderá, eventualmente, apoiar o deputado Padre Afonso em sua candidatura a prefeito de Taubaté.

Com a resposta, o parlamentar tenta acabar com a polêmica em que esteve envolvido por conta das declarações do empresário Djalma Santos, postada neste blog segunda-feira sobre um encontro, que ele disse ter sido casual, com o pré-candidato a prefeito pelo PSDB, Ortiz Junior.

O empresário diz, entre outras coisas, que doou R$ 8 mil ao parlamentar para pagar a produção de um programa de televisão do Partido Verde no primeiro semestre deste ano. Segundo ele, Padre Afonso estaria “desesperado”.

O deputado Padre Afonso confirmou ter encontrado Djalma Santos em um restaurante na Rodovia Carvalho Pinto, bem como a doação de R$ 8 mil mas que não estava “desesperado”, atribuindo o fato à dificuldade natural de conquistar doadores para sua campanha eleitoral.

O deputado Padre Afonso confirmou que esteve com Djalma Santos em outras ocasiões, com quem mantém boa relação pessoal. Obre a doação do empresário ao Partido Verde, o deputado exibiu na Rádio Cacique os recibos que publicamos abaixo.



AQUI, A RESPOSTA E RODRIGO ANDRADE

“Acredito que com a carta enviada e publicada, de autoria do Sr. Djalma, encerra-se a questão se o jornalista Irani tem vinculo ou não com nossa assessoria. Mostra a imparcialidade do jornalista.

Quanto ao publicado:

Estamos sendo atacado devido à publicação da matéria pelo jornalista Irani. Ora, o jornalista publicou os dados e é responsável pelo que escreve e publica, portanto, caso alguém tenha de dar alguma resposta, esse alguém é quem publicou. Mas, em ano que antecede as eleições, tudo tem endereço certo.

Assim:

1 – conhecemos o Sr Djalma sim, como dono de uma rádio de Pindamonhangaba. Nunca soubemos o que ele faz afora o caso de ser proprietário de um veículo de comunicação de abrangência regional. Ele sempre se colocou a disposição sim, nestas características. Temos contatos com inúmeros proprietários de meios de comunicação, todavia, não temos a possibilidade de adivinhar quem é quem e o que fulanos ou cicranos desenvolvem em paralelo.

2 – O Sr. Djalma alega que fez alguns pagamentos ao deputado Padre Afonso, sugerindo possível formação de caixa 2. De fato, no início deste ano, sabendo da gravação do programa institucional do PV, ele se ofereceu, buscando uma maior proximidade com o deputado, para pagar os custos de parte do programa. O pagamento fora feito ao Partido Verde, conforme recibos expedidos pela Executiva Estadual do PV, tudo dentro da lei (doc. publicado acima, grifo nosso). Nos recibos consta inclusive nosso endereço, pois nunca tivemos nada a esconder acerca deste fato. O Sr Djalma nunca nos procurou para entregarmos os recibos, mesmo sabendo que a doação era oficial. Esta foi a única ajuda oferecida pelo Sr. Djalma ao Partido Verde. Detalhe importante é que a doação sequer ocorreu para a Executiva Municipal, mas para a estadual. Esta doação não ocorrera no mês de março, como alega, pois o programa fora gravado no início do mês de fevereiro e foi ao ar entre 11 e 17 de fevereiro e ninguém contrata um serviço deste porte, onde membros do partido em todo o Estado iriam aparecer, sem a certeza de ter recursos financeiros para custear, ainda mais em partido que tem o nome a zelar. Um programa deste porte não é barato e precisa de doadores. Ele não foi o único doador. Muitos fizeram doações em todo o Estado.
O senhor Djalma mandou entregar ao partido, cheques pré-datados, conforme as datas dos recibos. O primeiro pagamento ao estúdio ocorreu no dia 17 de fevereiro, conforme informações da executiva estadual do PV e passível de confirmação por extrato bancário. Seria providencial o Sr. Djalma realmente solicitar a microfilmagem dos cheques para checar a veracidade deste fato.

3 – O Sr. Djalma teve sim contato posteriormente com o Dep. Padre Afonso em nome de Junior Ortiz, tentando convencer o Dep. a formar uma aliança com o PSDB para as próximas eleições 2012. Institucionalmente, conversamos com o Sr. Ortiz Junior, juntamente com seu representante, Sr. Djalma. Quanto às ilações sobre conjecturas políticas, nunca foi comentado ou mencionado com ele ou com seu grupo político neste encontro, questões relativas a partidos ou estratégias partidárias.

4 – Quanto às acusações pessoais a assessores do dep (Padre Afonso Lobato, grifo nosso), destacamos que esta assessoria trabalha há mais de oito anos junta e sempre mostrou serviços a comunidade, fato este, reconhecido, pois, o deputado fora eleito para o seu terceiro mandato. Nunca fomos interpelados por qualquer instancia acerca da questão mencionada. Caso sejamos, tomaremos as devidas providências.

5 – Portanto, estes ataques contra o Dep. e seu grupo, não passam de manobra política, arquitetada por adversários, que se vêem em dificuldades nas pesquisas, mesmo nas compradas, e buscam a todo custo denegrir e ofender o deputado e seu grupo político. Gostaria mesmo é que nosso principal adversário saísse da toca pra debater, pois temos inúmeros pontos de debate e não ficasse se escondendo por trás de terceiros. Como está claro, não nos escondemos. Eu particularmente nunca me escondi atrás de ninguém, até porque, não tenho pai poderoso, que está por trás, controlando e custeando os meus passos. Assumo meus erros e meus acertos. Como dizem, É ASSIM QUE SE FAZ!

Rodrigo Andrade