Páginas

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

TERRORISTA É QUEM PRATICA ATOS QUE CAUSEM TERROR, MESMO SEM VIOLÊNCIA

Há diversas formas de prática terrorista. O uso da violência é a mais comum. Há o terrorismo psicológico e o terrorismo intelectual. Nos dois casos a arma é a palavra, dita de forma a amedrontar o adversário, manipulando a informação com o objetivo de jogar um contra o outro.

Tentarei ser mais claro. As ameaças feitas no rádio pelo secretário de Turismo (sic) Monteclaro César e pelo vereador Chico Saad, que a Sabesp deixará Taubaté caso a Câmara Municipal não aprove a renovação do contrato com a estatal é uma forma de terrorismo psicológico/político.

Chico Saad e Monteclaro César são useiros e vezeiros em utilizar a mídia radiofônica de Taubaté para praticar este tipo e terrorismo: ao afirmar que a Sabesp vai embora em 2012, está implícita a ameaça aos vereadores que querem a revisão do acordo.

O terrorismo feito por agentes públicos com o objetivo claro de deturpar, de manipular a opinião pública, de jogar a população contra uns poucos vereadores que querem um acordo justo com a Sabesp é de uma torpeza indescritível.

Pois bem: o secretário de Governo Adair Loredo me telefona na manhã desta quinta-feira (17/11) para reclamar do termo “terrorista” que empreguei na postagem anterior sobre as discussões em torno da renovação com a Sabesp.

Polido, Adair Loredo pediu-me que retirasse o termo em relação a ele, pois jamais disse que a Sabesp deixaria Taubaté se não houvesse a renovação do contrato até o fim deste ano – o contrato vence dia 31 de dezembro.

Retiro, sem pejo, o termo “terrorista” em relação ao secretário municipal o qual, de fato, não fez, de público, tal ameaça. O que acontece nos bastidores, porém, é desconhecido por nós, simples mortais.

Mantenho o termo em relação a Monteclaro César e a Chico Saad, encarregados de aterrorizar a população. Disse a Adair Loredo que retiraria o termo em relação a ele. Promessa feita, promessa cumprida.

Em nenhum momento o senhor Adair Loredo saiu em defesa de Monteclaro e Chico Saad, é bom que se diga.

O diálogo mantido com o secretário de Governo de Taubaté foi civilizado, de alto nível. Não denotei ameaça na voz de Adair Loredo.

Não comentarei suas observações porque foi uma conversa reservada e não me sinto no direito de.