Páginas

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

SABESP NÃO VAI EMBORA DIA 1º COMO AMEAÇAVAM SABUJOS DO PREFEITO

O terrorismo implantado em Taubaté pelos sabujos do prefeito não deu o resultado esperado. De pouco adiantou o vereador canastrão Chico Saad ir às rádios aterrorizar a população com uma improvável falta d'água na cidade a partir de 1º de janeiro se o contrato com a Sabesp não fosse renovado.

O pittbul Monteclaro César também andou rosnando nas ondas do rádio que Taubaté perderia a Sabesp ao fim do contrato. Enquanto canastrão e pittbul faziam o trabalho sujo, o advogado de Ferraz de Vasconcelos, Adair Loredo, tentava convencer a Câmara a aprovar o projeto de lei 15/11.

Ressalte-se que a vereadora Pollyana Gama enfrentou a fúria do colega Luizinho da Farmácia em algumas reuniões, numa elas com a presença de Adair Loredo, que responde informalmente pela Prefeitura uma vez que o titular não manda nem na própria casa.

Há que se louvar a luta da sociedade taubateana representada pela ONG Transparência Taubaté e pela advogada Hélcia Freire, que entrou com ação popular na Justiça para barrar o projeto do prefeito canastrão, indo até o TJ buscar o socorro que nos salvasse da tragédia de ver as mãos que estiveram agarradas nas grades do xilindró da PF catar uma bolada de R$ 60 milhões sem nenhum projeto, senão o de gastar o dinheiro com uma maquiagem na cidade com fins eleitoreiros.

Pollyana estudou profundamente o projeto de renovação do contrato com a Sabesp, o qual desrespeitava frontalmente o novo marco regulatório de saneamento e propôs, junto com os vereadores Digão, Vanone e Graça a criação de um Conselho Municipal e um Fundo Municipal de Saneamento para gerir os recursos advindos do contrato com a Sabesp.

Foi derrotada em seu pleito, mas vitoriosa ao ver que a Câmara rejeitou, igualmente, a proposta indecente do vereador Mário Ortiz, que pretendia dar prêmio de R$ 20 milhões ao prefeito canastrão.

Os argumentos fortes e juridicamente embasados da vereadora Pollyana Gama deram o tom do que seria a votação de um projeto oco como a cabeça do prefeito, que confessou o vácuo em sua cachola a uma psicóloga desta urbe.

Adair Loredo esfregava as mãos de contentamento e sorria, satisfeito e feliz da vida, talvez vislumbrando sua própria carreira política, se o contrato fosse aprovado pela Câmara.

Após a derrota, o advogado de Ferraz de Vasconcelos terá que gastar sola de sapato e caminhar pela Santa Terezinha, pela Dom Epaminondas ou, quem sabe, formar dupla com Rodson Lima no Mercado Municipal para se tornar mais conhecido em Taubaté.

Importante saber que o quarteto de vereadores que sempre se posicionou contra a renovação do contrato com a Sabesp sem maiores discussões confirmou a rejeição ao projeto: Pollyana, Digão, Graça e Vanone.

A eles se juntaram os vereadores Sérgio Aquino (substituto de Henrique Nunes), Mário Ortiz, Rodson Lima e Maria Tereza Paolicchi – esta a maior de todas as surpresas.

Chamamos a atenção do amigo internauta para os votos dos vereadores Alexandre Villela e Jeferson Campos.

Ambos podem ser colocados no panteão dos traidores de Taubaté. Villela confirmou que seu voto pela cassação de Peixoto não passou de uma jogada política para ficar bem na foto dos que votaram pela cassação do canastrão.

Quanto a Jeferson Campos, ficou provado que seu líder é o prefeito Roberto Peixoto e não o deputado Padre Afonso, presidente de seu partido, o PV.

Ao apresentar a denúncia que originou a CP para cassar o prefeito canastrão, ficou provado agora, Jeferson Campos foi bem orientado, pois livrou-se do desgaste de absolver seu chefe. Tudo bem urdido.

Como é véspera de Natal, deixo o amigo(a) com um cordel do professor Silvio Prado. Uma homenagem ao prefeito canastrão.

PRESENTE DE NATAL

Papai Noel, pense bem
Se eu não tenho direito
De lhe pedir um presente
Que seja quase perfeito
Algo meio inusitado
E que me faça satisfeito
Por isso agora lhe peço
Me dê um novo prefeito.

E já que estou pedindo
E pedir é tão normal
Se possível traga junto
A turma da Federal
Para levar o que agora
Após fazer tanto mal
Ainda manda mensagens
Desejando Bom Natal.

Se o senhor conseguir
O que a cidade reclama
Traga junto com ele
Só gente de boa fama
Assessor conceituado
E uma primeira dama
Nunca dada a mergulhos
Em ondas de mar de lama.

E se puder também traga
Outros tantos vereadores
Nenhum amigo de verdade
Capaz de fazer horrores
Mas gente capacitada
Sem precisão de favores
Homens que se distanciem
Da fama de roedores.

Não peço apenas por mim
Mas pela cidade inteira
Mal cuidada e abandonada
Uma completa lixeira
Com escândalos por hora
Política pobre e rasteira
E vereador pelas ruas
Desguelando a Galopeira.

Pode ser que esse pedido
Pelo senhor não seja aceito
Mas outra coisa não quero
Mesmo que tenha direito
E se não for atendido
E ficando insatisfeito
Eu vou lhe dar de presente
Nosso atual prefeito.

Silvio Prado