Páginas

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

COADJUVANTES SÃO MELHORES QUE ASTROS DO PT E DO PSDB?

Dada a visibilidade e a exposição na mídia ao longo do processo de cassação do prefeito Roberto Peixoto que tiveram o vereador Rodrigo Luís Silva – Digão (PSDB) e a vice-prefeita Vera Saba (PT), não seria mais coerente que seus partidos os indicassem para representá-los nas eleições municipais de outubro? A partir de hoje, faltam apenas 242 dias.

Digão faz belo trabalho na Câmara, mas PSDB tem dono
Se os tucanos não querem lançar Digão para prefeito por considerá-lo inexperiente, o argumento é facilmente derrubado.

Digão cumpre seu primeiro mandato de vereador e se destacou pela seriedade no cumprimento de suas funções. Na enquete realizada por este blog, foi o vereador com o maior número de indicações dos internautas: 356 (26% dos 1.368 votos).

Nos comentários enviados ao blog, há quem questione o fato de Digão não ter seu nome colocado na pesquisa estimulada, como esta:

Prezado Irani,
Gostaria de ver o nome do vereador Digão nas pesquisas estimuladas, ele é uma pessoa que demonstra estar preparado, mesmo não tendo experiência política (Executivo). Por isso, quando alguma empresa de pesquisa for realizar nova pesquisa que inclua o nome do citado vereador. O Digão é uma grata surpresa para todos nós, e o partido dele deve prepará-lo para um futuro bem próximo governar a nossa urbe.
Atenciosamente,
Henrique Souza/Centro

A pouca experiência de Digão (que venceu a primeira eleição que disputou) é a mesma de Ortiz Jr., que não foi vereador, só ocupou cargos públicos por nomeação e já foi derrotado duas vezes nas urnas: quando tentou ser prefeito em 2008 e deputado estadual em 2010.

Ortiz Jr. fez duas faculdades: Direito e História, como gosta de alardear. Digão é formado em Jornalismo. Foi meu aluno na melhor turma que tive no Departamento de Comunicação Social da Unitau, em 1998 ou 1999.

Mercê de seu trabalho, tornou-se um dos principais vereadores de Taubaté. Ignorado pela direção do PSDB, que sequer cita seu trabalho na Câmara Municipal (fez uma menção no último jornal de campanha de Ortiz Jr.), Digão seria um páreo duríssimo nas eleições porque não tem pés de barro e esbanja carisma.

É possível fazer a mesma analogia em relação ao PT. A vice-prefeita Vera Saba demonstrou, no episódio da frustrada cassação do prefeito Roberto Peixoto, que possui liderança e carisma, artigos fundamentais para quem deseja ser candidato a prefeito.

Isaac do Carmo tem apoio das lideranças do PT, mas não conseguiu transmitir, pelo menos até agora, que tem capacidade eleitoral. Se ficar na dependência da militância petista para decolar, pode se arrepender amargamente.

O ex-prefeito e ex-deputado Salvador Khuriyeh seria outro nome para o PT pensar. Salvador é o principal articulador da liderança do PT na Assembleia Legislativa, onde trabalha há alguns anos com muita competência e conhecimento legislativo.

Por enquanto, Salvador é pré-candidato a vereador, segundo Isaac do Carmo. Assim como fez no passado, o PT afoga suas lideranças políticas emergentes e mais populares em nome da unidade partidária.

As decisões não obedecem às particularidades de cada município. A realidade de Taubaté é diferente da de São José dos Campos, por exemplo.

No caso em tela, os coadjuvantes são melhores que os astros, tanto no PT como no PSDB.