Páginas

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

JORNALISTA EMBOLA MEIO DE CAMPO AO INTERPRETAR TEXTO DESTE BLOG

O jornalista Dalton Moreira, que viveu grandes momentos no jornalismo como correspondente da Folha de S. Paulo em Paris, está em baixa na profissão por problemas pessoais, que não cabe ser aqui discutido.

Garibaldo, como nós o apelidamos carinhosamente há mais de trinta anos, interpretou como articulação de Adair Loredo e Ary Kara uma possível expulsão do prefeito Roberto Peixoto do PMDB a uma conversa que mantive, por telefone, com o secretário de Governo da Prefeitura.

Os fatos:

Loredo me disse que será candidato do PMDB indicado por Ary Kara. Perguntei-lhe se Peixoto deixaria o PMDB para facilitar a tarefa do partido.

O secretário de Governo da Prefeitura respondeu que a expulsão de Peixoto do PMDB não estava sendo cogitada e que a iniciativa de se afastar do partido deveria ser do próprio prefeito.

Portanto, a interpretação do jornalista à minha postagem é equivocada quando afirma que “Ary Kara e Adair Loredo articulam expulsão de Peixoto do PMDB”. Não fiz esta afirmação nem disse que Loredo telefonou-me “a mando do Ary Kara”.

Aliás, a matéria do jornalista não condiz com a realidade dos fatos e com o que conversamos por telefone, mas esta é outra história.

O senhor Mauro Taddeo copiou a postagem do jornalista Dalton Moreira e a colou no grupo social Taubaté de Peixoto para me perguntar se tenho a conversa gravada. Minha resposta ao questionamento do senhor Mauro Taddeo está publicada abaixo do texto a seguir:


27.2.2012

“ARY KARA E ADAIR LOREDO ARTICULAM “EXPULSÃO”DE PEIXOTO DO PMDB”,afirma blogueiro e acrescenta: “Loredo ligou para mim a mando do Ary Kara”. Segundo ele, Loredo assumiu que quem manda na prefeitura é ele (todas decisões importantes passam pelo seu crivo) e que Peixoto é figurativo e que seria um estorvo nas eleições municipais pois o PMDB teria que carregá-lo e sugeriu ao blogueiro que o melhor (segundo ele) que fosse execrado do partido pois isso não seria utilizado na campanha contra a sua possível candidatura a prefeito. “Sou pré-candidato e o Ary Kara me apóia”, afirmou Loredo.

Essa conversa foi mantida entre este repórter e o blogueiro Irani Lima que reafirmou tudo o que escreveu na quarta-feira passada em seu blog. Mas, Adair Loredo negou na sexta-feira a este jornalista que teria ligado para Lima. Mentira, afirmou Lima. Leia aqui  a informação na qual Loredo assume pré-candidatura a prefeito de Taubaté.

Segundo o blogueiro ele ligou e sob grave suspeita de ter sido mandado como todo bom serviçal aspone por Ary Kara José (coordenador regional do PMDB). Também foi claro a Irani que o melhor para o partido seria que Peixoto fosse execrado. Depois recuou mas já tinha dito o que não devia.

“O que achei engraçado Dalton foi que ele me ligou e afirmou que os melhores analistas políticos que conhecia era eu e o Paulo de Tarso (jornal Contato e inimigo declarado de Peixoto). E disse também que lia o meu blog diariamente”, disse Lima.

Minha resposta:

Sr Mauro Taddeo,

Não tenho a conversa com Adair Loredo gravada... aliás, nunca usei este subterfúgio para garantir a veracidade das minhas informações.

Vou repetir o que aconteceu e fica o senhor, desde já, autorizado a publicar o que escrevo abaixo:

1) Adair Loredo me ligou logo após o meio-dia de Quarta-feira de Cinzas

2) A ligação foi feita de aparelho celular, provavelmente o dele. O bina de meu aparelho (fixo) só identifica o nº do chamador, mas não o grava.

3) Conversamos por mais de vinte minutos.

4) Foi Adair Loredo quem tomou a iniciativa de dizer que seria candidato a prefeito pelo PMDB; que foi escolhido por Ary Kara e que se sentia lisonjeado.

5) Disse que lê meu blog todos os dias e que considera a mim e ao Paulo de Tarso os melhores jornalistas políticos de Taubaté.

6) Mais de uma vez repeti que qualquer partido que se alie ao PMDB terá que carregar o prefeito Roberto Peixoto junto, pois, a esta altura do campeonato, é impossível dissociar o nome de Peixoto do PMDB.

7) Adair perguntou-me sobre a possibilidade eleitoral do secretário Anthero Mendes Pereira. Respondi que não tem nenhuma chance.

8) Acrescentei que o tempo de televisão do PMDB pode ajudar o partido a conquistar 10% dos votos em Taubaté em outubro deste ano. Em outras palavras, disse a Adair Loredo que o partido não alcança o segundo turno.

9) Repeti, para Adair Loredo, o que havia dito para o deputado Padre Afonso e o sindicalista Isaac do Carmo, ambos pré-candidatos a prefeito de Taubaté pelo PV e PT, respectivamente: "quem se aliar ao PMDB terá que carregar Peixoto nas costas". Loredo ficou silente.

10) Disse a Adair Loredo que o administrador de Taubaté, de fato, era ele,  e que tudo passava por sua secretaria. NÃO FUI DESMENTIDO em nenhum momento.

11) No final da conversa perguntei a Loredo se Peixoto deixaria o PMDB para facilitar a vida de um possível candidato do partido. Sua resposta foi estarrecedora: "O partido não cogita a EXPULSÃO de Peixoto". Note que quem falou em expulsão foi Loredo. Não sugeri, em nenhum momento, que ele falasse em EXPULSÃO. A declaração foi espontânea.

12) Já no encerramento da conversa, Loredo disse que aceitou a indicação de Ary Kara e que "o PMDB vai pagar caro nestas eleições, mas o PMDB é grande demais para ficar de fora" do processo eleitoral. Entendi aquilo como alusão ao desastre administrativo provocado pelo prefeito Roberto Peixoto.

13) Sobre a matéria do jornal In Off, do jornalista Dalton Moreira, quero dizer que:

13.1) Foi o jornalista que me ligou para dizer que faria matéria à repeito e que republicaria minha postagem sobre Adair Loredo.

13.2) Dalton acrescentou que foi à Prefeitura para conversar com Loredo, por quem não foi recebido prontamente. Disse que esperou "porque ninguém fica o dia inteiro sem ir ao banheiro". Dito e feito: quando Adair saiu de seu gabinete, Dalton o "cercou" e perguntou sobre o que havia sido postado em meu blog.

13.3) Segundo Dalton Moreira, Adair negou que havia me telefonado e teria dito que eu estava louco e minha matéria era mentirosa.

13.4) Ri da informação. Depois repeti ao jornalista o diálogo que mantive com Loredo. Acrescentei que a forma elogiosa como ele se referia ao ex-deputado Ary Kara me fazia supor que o telefonema do secretário a mim poderia ter sido feito com autorização do ex-parlamentar, agora coordenador regional do PMDB.

13.4) Não sugeri ou disse que Loredo e Ary estivessem tramando a expulsão de Peixoto do PMDB. A ilação é do jornalista Dalton Moreira. Disse e repito que Adair falou-me que o PMDB não cogita a expulsão de Peixoto e que a iniciativa de deixar o partido deveria ser tomada pelo próprio prefeito.

13.5) Mais de uma vez disse a Dalton Moreira crer que Adair Loredo ligou-me autorizado por Ary Kara. Esta é ilação minha.

14) Por fim, deixo claro que jamais deixarei de exercer o jornalismo, ao qual me dedico há mais de trinta anos, sempre com transparência.

15) Espero ter respondido, senhor Mauro Taddeo, seu questionamento. Esta é a verdade dos fatos.

16) Aguardarei trinta minutos e postarei esta resposta em meu blog, para que seja do conhecimento do maior número de pessoas possível.