Páginas

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

SEIS MESES APÓS SER ABSOLVIDO PELA CM, PEIXOTO PODE SER RÉU NOVAMENTE

Na próxima segunda-feira (13/02/12) serão completados seis meses da absolvição do prefeito Roberto Peixoto numa sessão tumultuada na Câmara Municipal, com duração aproximada de quatorze horas.

Seis vereadores votaram pela absolvição do prefeito canastrão naquela madrugada de agosto: Ary Kara Filho (ainda no PTB), Henrique Nunes (PV), Chico Saad (PMDB), Luizinho da Farmácia (PR), Maria Teresa Paolicchi (PSC) e Rodson Lima (PP).

Os vereadores Jeferson Campos (PV) e Carlo Peixoto (PMDB) não votaram. Aquele por ser o denunciante e este por ser parente consanguineo. Jeferson Campos agora não escapa de se posicionar.

Vereador Digão (PSDB) protocola denúncia contra Peixoto e anexa batelada de documentos comprometedores
O vereador Rodrigo Luís Silva – Digão (PSDB) protocolou na tarde desta quarta-feira (08/02) denúncia por improbidade administrativa contra Peixoto.

As provas foram coligidas pelos assessores do vereador Digão e da vereadora Pollyana (PPS).

Documentos juntados ao requerimento do vereador Digão mostram que a Prefeitura fez pagamentos à Home Care mesmo após o fechamento da empresa, em dezembro de 2008.

Aqui, o inteiro teor da denúncia protocolada pelo vereador Digão.






Aqui, o parecer da Procuradoria Jurídica da Câmara, favorável ao pedido do vereador.







Aqui cópias de duas notas fiscais, uma com data e outra sem, que comprovam a irregularidade apontada pelo vereador.




O vereador José Antonio de Angelis – Bilili (PSDB), será convocado a participar da sessão da próxima quarta-feira (15/02).

Caso a Câmara aprove a comissão processante, Bilili substituirá Digão, de quem é suplente. Na condição de denunciante, Digão não poderá participar das apurações.

O pedido é para que Peixoto seja processado por infração político-administrativa previsto no decreto-lei 201/67.

Chegou a hora de a onça beber água. Vamos conferir o posicionamento dos vereadores Jeferson Campos e Alexandre Villela.

Será importante sabermos o que pensam os vereadores.