Páginas

sábado, 4 de fevereiro de 2012

SILVIO PRADO DÁ DEPOIMENTO CORAJOSO SOBRE MASSACRE NO PINHEIRINHO

As imagens do massacre do Pinheirinho, pois é assim que vou designar, a partir deste instante, o ato covarde praticado pela Polícia Militar de São Paulo no dia 22 de janeiro, às seis horas da manhã, em flagrante desrespeito aos direitos da pessoa humana e às instâncias judiciais superiores.

O covarde massacre mereceu audiência pública na Assembleia Legislativa de São Paulo, organizada pelos deputados Carlos Gianazzi (estadual) e Ivan Valente (PSOL), para protestar contra a conflagração provocada por militares despreparados e prontos a vilipendiar quem quer que fosse, com uma insanidade própria das tropas nazistas que nos cansamos de ver em filmes sobre a segunda guerra.

O professor Silvio Prado, diretor estadual da APEOESP, deixou seus afazeres em Taubaté naquele domingo para se solidarizar e apoiar as vítimas da polícia truculenta do governador Geraldo Alckmin.

Participou, posteriormente, dos trabalhos que o Condepe (Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos) realizou em São José dos Campos na segunda-feira passada (27/01/12), na colheita de mais denúncias, fotos e vídeos sobre a truculência policial no Pinheirinho.

Enquanto escrevo estas linhas, creio que o professor Silvio Prado está passando seu sábado em São José dos Campos, junto àquela massa de homens, mulheres e crianças, sem contar os velhos e os doentes, vítimas da higienização praticada pelo governador paulista.

Alckmin iguala-se a a Hitler no massacre praticado
por suas tropas SS no Pinheirinho
No massacre do Pinheirinho, Alckmin ombreou-se a Hitler no quesito truculência e desrespeito ao ser humano.

Hitler higienizava a Alemanha, a Polônia, a Rússia, etc. mandando os judeus para os campos de concentração.

A higiene hitlerista era feita com gás. No Pinheirinho foi feita com balas de borracha, gás lacrimogêneo, gás de pimenta e ameaças, inclusive no vizinho bairro do Campo dos Alemães, onde o professor Silvio Prado se amotinou para escapar da barbárie protagonizada pela polícia paulista.

Inspirado pelo Blog Isto É Taubaté, voltei a escreve sobre o massacre do Pinheirinho.

Veja aqui o depoimento corajoso do professor Silvio Prado. Ele não repetiu o que ouviu dizer. Ele testemunhou in loco a insanidade praticada por militares em nome de um governo tosco, que se curva ao interesse de um dos maiores bandidos existentes em nosso país: o megaespeculador Naji Nahas.

Aproveite o fim de semana para  assistir o depoimento  do defensor público de São José dos Campos, Jairo Salvador, que denuncia e responsabiliza, com todos as letras, o governo de São Paulo e seu Tribunal de Justiça pelos desmandos no massacre do Pinheirinho.

Para finalizar,  veja o que disse  o senador Eduardo Suplicy, no Senado Federal, sobre denúncias de estupro que recebeu de ex-moradores do Pinheirinho quando esteve em São José dos Campos.