Páginas

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

VOCÊ CRÊ QUE A CÂMARA APROVA CP PARA APURAR DENÚNCIAS DE DIGÃO?

O grau de comprometimento da maioria dos vereadores com o prefeito canastrão é tanta que, particularmente, não creio que o pedido do vereador Digão (PSDB), para abertura de nova CP, prospere.

A sessão desta quarta-feira (15/02) deverá ser concorrida. O presidente da Casa, vereador Luizinho da Farmácia (PR), se ausentará.

Ele estaria com a família em Las Vegas. Deve passar o Carnaval nos Estados Unidos. O bloco Vai Quem Quer perde um de seus integrantes e a missa da Santa Terezinha o leitor dominical de um texto bíblico.

O vereador Mário Ortiz (PSD) deverá presidir a sessão de Câmara e será um voto favorável à abertura da comissão processante. Os outros votos favoráveis serão de Pollyana (PPS), Graça (PSB) e Vanone (PSDB).

Até aqui são quatro votos pela instalação da comissão processante.

Digão (PSDB), autor da denúncia, está legalmente impedido de votar.

O vereador Carlos Peixoto (PMDB) também não vota porque é parente consanguineo em segundo grau do prefeito canastrão. Seu suplente é Sérgio Aquino (PSDB).

Faça as contas: até aqui são quatro votos a favor e duas abstenções legais.

São precisos dez votos favoráveis para abertura da comissão processante, conforme o decreto-lei 201/67

Abaixo, a sequencia dos votos dos vereadores.

Alexandre Villela (PMDB) – votou pela cassação de Peixoto, mas seu voto não convenceu os eleitores. Acreditam que sua postura não passou de jogada política para não se queimar eleitoralmente. Hora de conferir sua fidelidade ao prefeito canastrão.

Mário Ortiz (PSD) – deve presidir a sessão pela ausência prevista de Luizinho da Farmácia (PR), que está em Las Vegas. Vota pela instalação da CP.

Ary Filho (PMDB) – votou pela absolvição de Peixoto há seis meses e não vai abandoná-lo na estrada neste momento. Deve votar contra cassação. Porém, uma passarinho me disse que pode haver surpresa. Aguardemos.

Carlos Peixoto (PMDB) – Não se ausentará da sessão, mas está impedido de votar por ser parente consanguineo do prefeito canastrão. Sérgio Aquino (PSDB) é o suplente.

Henrique Nunes (PV) – Não será candidato a reeleição. Empresta seu gabinete para um suplente do PSDB (Bilili) e apoia a candidatura a vereador de Salvador Soares (PT). Deve votar contra a CP.

Jeferson Campos (PV) – Conhece como poucos os bastidores da Câmara Municipal. Antes dele votam Alexandre Villela, Mário Ortiz, Ary Filho e Henrique Nunes. Carlos Peixoto está impedido de votar. Poderá ser o quarto voto contra a CP ou o segundo favorável (se acompanhar Mário Ortiz).

Chico Saad (PMDB) - Contra a instalação da CP.

Luizinho da Farmácia (PR) – Não votará e não convocou o suplente Roderico Prata Rocha (PSC), que certamente votaria pela instalação da CP. Foi uma feliz coincidência para o vereador: o pedido de Digão foi protocolado há uma semana. Não se marca uma viagem para os Estados Unidos em uma semana, por conta da burocracia, mas Luizinho poderia convocar seu suplente. Faltou vontade política e sobrou comprometimento com o prefeito canastrão.

Graça (PSB) – Pode cravar: vota a favor da CP.

Maria Teresa Paolicchi (PSC) – Votou contra a feitura de novo contrato com a Sabesp e pela absolvição do prefeito canastrão. Seu voto é uma incógnita.

Vanone (PSDB)Favorável à CP. Pode cravar.

Pollyana (PPS) – sua assessoria auxiliou Digão na formulação da denúncia contra Peixoto. Vota pela instalação da CP.

Digão (PSDB) – Autor da denúncia e do pedido de abertura de CP, não poderá votar por imposição legal. Seu suplente, José Antonio de Angelis – Bilili (PSDB ) foi convocado para a sessão. É amigo e admirador do prefeito Roberto Peixoto. Pressionado cúpula tucana, deverá votar a favor da CP.

Rodson Lima (PP) – Outra incógnita. Não será candidato a reeleição. Para não queimar o filme do filho Rodson Lima Jr, poderá votar a favor da CP.

Será difícil encontrar dez vereadores dispostos a inquirir Peixoto pelas novas e graves denúncias que pesam sobre ele.

Como este ano é eleitoral, tudo pode acontecer.

Oremos!