Páginas

quarta-feira, 4 de abril de 2012

SEM PLANEJAMENTO SOCIAL, PEIXOTO FACILITA CRIAÇÃO DE FAVELA EM TAUBATÉ

Dona Maria mora em Taubaté há 23 anos. Aqui nasceram seus filhos. Aqui ela tenta encontrar uma solução para os seus (muitos) problemas. Um deles é a falta de moradia. O drama de dona Maria pode parar na TV Bandvale nesta quarta-feira, às 13h15, no programa Vale Urgente, comandado pelo jornalista Tony Bleid.

Dona Maria faz parte das centenas de taubateanos que, diariamente, se dirigem em romaria à residência do prefeito canastrão na esperança de serem bafejadas pela sorte e saírem da Rua do Café com seus problemas pessoais resolvidos e os dramas amenizados.

Peixoto especializou-se ao longo de sua carreira política, agora misturada com gangsterismo, segundo o Ministério Público, em obter vantagem com a desgraça alheia.

Atrás da filha de dona Maria, o barraco em que moram na Gurilândia
Insensível, distribui migalhas àqueles que mais precisam e cobra fidelidade canina. Os defensores do prefeito canastrão, durante o processo de cassação, eram pessoas esquálidas, desassistidas pela sorte.

Peixoto se iguala àqueles que assiste, não por benemerência, mas por ser indigno e repulsivo. Um ser desprezível, usurpador da miséria alheia, enfim.

Políticos como Peixoto sobrevivem da miséria e da ignorância popular, da demagogia e da enganação. Ludibria os pobres e miseráveis para obter vantagens e se garantir no poder.

É um velhaco!

Este é o prefeito desta urbe quase quatrocentona que pretende influir na escolha de seu sucessor.

Que o faça! Responderemos nas urnas que não queremos mais Peixoto nem quem se valha de sua figura quixotesca para angariar votos.

Peixoto tem quase R$ 7 milhões do orçamento deste ano para ser empregado em habitação de interesse social.

Dona Maria, após 23 anos de Taubaté, buscou ajuda da Prefeitura pela primeira vez.

Teria sido induzida pelo prefeito canastrão a procurar um terreno da Prefeitura para construir sua casinha, com ajuda municipal.

Os meses se passaram e hoje ele mora em barraco erguido em terreno da Prefeitura.

O drama de dona Maria é o drama de centenas de pessoas que buscam ajuda do usurpador da miséria humana, que aportam em frente à sua suntuosa residência às cinco da manhã para obter um favor quase sempre impossível.

Dona Maria é um exemplo do descaso do prefeito canastrão com a dor alheia. Taubaté não tem planejamento social. Não tem planejamento algum, mas a quadrilha é engenhosa e cheia de planos quando os próprios interesses estão em jogo.