Páginas

terça-feira, 17 de julho de 2012

CANASTRÃO ESTÁ NAS CORDAS;
FALTA POUCO PRA BEIJAR A LONA

Quando um boxeador leva um soco do adversário no queixo geralmente ele vai à lona, nocauteado. Peixoto resiste. No boxe particular que trava com a Justiça, especialmente em seu segundo mandato, o prefeito canastrão tem se mantido em pé, embora estonteado por tantos e merecidos golpes.

Peixoto acaba de receber mais um golpe. Desta vez o adversário é meio-pesado e o soco mais dolorido. Falamos do Tribunal Regional Federal da 3ª Região – TRF3.
Vejam o que o Comitê da Faxina postou na tarde desta terça-feira no Facebook:
 
 
O Comitê da Faxina informa:

O Tribunal Regional Federal da 3ª Região, através de seu ORGÃO ESPECIAL E PLENÁRIO emitiu Cartas de Ordem para Citação e Notificação do Prefeito Roberto Pereira Peixoto nos processos ajuizados pelo Ministério Público Federal contra ele e sua quadrilha. Assim, fica claro que TRF acatou a DENÚNCIA CRIMINAL feikta pelo MPF e o pedido liminar feitga em Ação Cautelar se Sequentro de Bens. O Oficial de Justiça já está com os mandados para cumprimento.
 
 
Abaixo, o andamento do processo contra Peixoto, longamente investigado pela Polícia Federal e que lhe valeu quatro dias de hospedagem gratuita em São Paulo, juntamente com a primeira-dama Luciana Peixoto e o contador Carlos Anderson dos Santos, todos por formação de quadrilha.

Peixoto foi denunciado criminalmente com base no inquérito da Polícia Federal entregue ao TRF3 em 1º de dezembro do ano passado pela procuradora federal Luiza Cristina Frischeisen.

O caso está com o desembargador Mairan Maia, o mesmo que mandou prender o casal Peixoto em junho de 2011.
Peixoto, sua mulher Luciana Peixoto e os três filhos casal (Roberta, Viviane e Felipe),além do contador Carlos Anderson dos Santos e outros são acusados de formação de quadrilha.

Em fevereiro deste ano, levantamento feito por integrantes do grupo Taubaté de Peixoto, mostrou que a Prefeitura estava efetuando pagagmentos à Home Care mesmo inexistindo contrato entre as partes.

O vereador Rodrigo Luís Silva – Digão apresentou a denúncia e pediu a abertura de nova comissão processante. O pedido foi rejeitado.

Membros do Grupo Taubaté de Peixoto não se conformaram. Um deles entregou a documentação que comprovava os pagamentos irregularidades ao MPF.

Um novo inquérito foi aberto. Portanto Peixoto, que tinha um inquérito contra si no TRF3, passou a ter dois em andamento.

Creio que o prefeito canastrão não vai aguentar tanta pancada. Falta pouco para Peixoto beijar a lona. É o que espera a torcida taubateana.

Assim, fica claro que o TRF aatou a DENÚNCIA CRIMINAL feita pelo MPF e o pedido liminar feita em Ação Cautelas de Sequestro e Bens.

O Oficial de Justiça já está com os mandados para cumprimento.