Páginas

sexta-feira, 27 de julho de 2012

O SILÊNCIO ENSURDECEDOR DA MÍDIA E
AS ILAÇÕES, COM PROVAS, DESTE BLOG

Faço parte da rede social Taubaté de Peixoto desde o seu nascedouro. Havia menos de 300 membros no grupo quando fui convidado pelo ex-vereador Joffre Neto para participar do movimento. Estou nele desde então.

Vi o grupo crescer até chegar à marca dos 5.400 membros atuais.

Compartilho quase todas as postagens do blog Irani Lima, do qual sou administrador, no grupo Taubaté de Peixoto. A mídia local e regional não toca no assunto quando Ortiz Júnior é a bola na marca do pênalti pronta para ser chutada. Preferem chutar o prefeito canastrão.

Acredito, ainda, na transparência do grupo, mas me decepcionei com a resposta do administrador do grupo, Joffre Neto, a Mauro Esteves. Transparência, entendo, é para todos os candidato.

Aqui, a resposta de Joffre para justificar a remoção da postagem que fiz sobre o exército de apoiadores de Ortiz Júnior, muitos bancados pelos cofres da FDE, braço da Secretaria da Educação presidida pelo pai do candidato tucano.

Joffre Neto Caro Mauro Esteves, como vc é um bom amigo, companheiro de muitas lutas, tem crédito, por isso estamos conversando.

A postagem acima foi removida porque não se trata de uma matéria fundamentada em fatos, mas em ilações do nosso amigo Irani.

Assim como são removidas daqui postagens com acusações sem provas contra o Pe. Afonso Lobato, que apenas está em outra raia, mas não é nosso inimigo, removemos também as contra Ortiz Junior, ou qualquer outro.

Foi uma desculpa esfarrapada de Joffre Neto, que atribuo à fadiga pelo excesso de trabalho que tem com a ONG Transparência Taubaté.

Um parêntese: aplaudo a ONG Transparência Taubaté, mas corrupção não é privilégio do prefeito canastrão. Ela alcança também o ex-prefeito Bernardo Ortiz e os demais partidos. A exceção talvez seja o PSOL.

Os fatos demonstram que se há corrupção na Prefeitura, há também no ninho tucano. Todas devem ser denunciadas

A postagem sobre o uso da FDE para alimentar a candidatura de Ortiz Júnior em Taubaté foi deletada porque continha ilação?

O ex-vereador me conhece muito bem e sabe que seu comentário foi infeliz.

A defesa preventiva que Joffre Neto fez do candidato tucano, blindando-o e poupando-o de responder as ilações postadas por mim não é uma atitude republicana.

O ex-vereador dá razão aos críticos de sua candidatura pelo PSB.

Aliás, aqui cabe outro parêntese: Joffre é candidato a vereador pelo PSB e subirá no palanque ao lado de Rodson Lima Júnior (PP), filho de um de seus maiores desafetos políticos em Taubaté.

Estarei, por acaso, fazendo alguma ilação?

Será ilação publicar bilhete de próprio punho do secretário adjunto de Educação solicitando ao presidente da FDE, ex-prefeito taubateano Bernardo Ortiz, a contratação de uma funcionária ligada a Maluf, presidente do PP, um dos partidos coligados ao PSDB de Ortiz Júnior nas próximas eleições?

Será ilação a publicação de email do secretário da Educação, com prioridade alta, solicitando a contratação de três funcionários pela FDE poucos dias antes do encerramento de novas contratações por conta do calendário eleitoral?

Será ilação as fotos que publiquei mostrando os milhões de livros que Bernardo Ortiz mandou para uma recicladora de papel?

Aliás, não foi informado pela FDE se houve leilão, licitação ou algo que o valha, para permitir que tanto dinheiro fosse jogado no lixo.

Joffe Neto, me autoriza dizer que foi ilação dele deduzir que a Prefeitura pagou R$ 78 a dúzia de ovos, o que lhe rendeu bons minutos de televisão (CQC – TV Band).

Deve ser ilação minha o ofício 6068/2011, referente ao inquérito civil 332/2011, da 9ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social, encaminhado a José Bernardo Ortiz solicitando esclarecimentos sobre funcionários terceirizados contratados pela FDE em vez de funcionários concursados.

Não preciso, portanto, denunciar Bernardo Ortiz ao Ministério Público.

Ele já foi denunciado. Só estou reportando o que a mídia esconde dos olhos dos eleitores com uma cortina de fumaça.

O mesmo que faz a Transparência Taubaté neste caso.

Veja o ofício 6068/2011 aqui.



Completo minha ilação com email enviado por Walter Carvalho Castelan à 9ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público denunciando Bernardo Ortiz.

O missivista afirma textualmente que há mais de 100 terceirizados exercendo as mesmas funções dos concursados na FDE presidida por Bernardo Ortiz.




Aqui, o relatório circunstanciado com pedido de prorrogação de prazo dadas as respostas evasivas da FDE, com um detalhe esclarecedor:

“Este Promotor de Justiça (Saad Mazloum)... entende que configura improbidade administrativa, que causa prejuízo ao erário e atenta contra os princípios da administração pública, a não nomeação dos candidatos aprovados no concurso público”.