Páginas

quarta-feira, 11 de julho de 2012

ORTIZ FOGE DA ASSEMBLEIA
COMO O DIABO FOGE DA CRUZ

A coragem de Bernardo Ortiz desapareceu como por encanto desde que assumiu a presidência da FDE e seu orçamento de quase R$ 3 bilhões, em janeiro de 2011.

Acostumado a desobedecer as leis, a passar por cima da Câmara Municipal, a demitir funcionários municipais por simples vingança, o ex-prefeito de Taubaté agora é obrigado a buscar proteção governamental para não precisar se explicar na Assembleia Legislativa.

O deputado Major Olímpio (PDT) é o parlamentar que mais tem questionado o presidente da FDE.

Blindado pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB), que chegou a modificar um decreto que previa a nomeação de funcionários para cargo de confiança com a ficha limpa.

No mesmo dia em que, com pompa e circunstâncias,, Alckmin anunciava a boa nova, horas depois foi obrigado a voltar atrás. A lei só valeria para os novos comissionados. Ou seja, Bernardo Ortiz não seria alcançado.

O velho lobo sentiu o golpe quando este blog denunciou o que estava acontecendo nos porões do FDE, principalmente no pregão de R$ 40 milhões para a compra de quatro milhões de mochilas.

Noticiado neste blog, o assunto ganhou repercussão regional, obrigando Ortiz a dar explicação pública nas rádios Difusora e Metropolitana.

Deputado estadual Major Olímpio critica postura de Ortiz
Pela primeira vez em sua vida pública que se alonga por trinta anos, O orgulhoso caudilho se viu obrigado a dar explicações para os vereadores.

Um vexame para quem sempre deu de ombros às instituições e se coloca acima das leis. A probidade de Ortiz foi colocada em dúvida e suas respostas não foram convincentes.

Ouça aqui o deputado Major Olímpio falando da fuga de Ortiz das convocações feitas pela Assembleia Legislativa.

Veja aqui tabela elaborada pela Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa mostrando que as falcatruas na FDE remontam ao governo Serra e continuam no governo Alckmin, agora sob a presidência do ex-prefeito taubateano.