Páginas

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

ALESP CONVOCA ORTIZ PARA DEPOR
SOBRE DENÚNCIAS CONTRA A FDE

A presidente  da Comissão de Fiscalização da Alesp, deputada Célia Leão (PSDB), assinou, finalmente, ofício de convocação do presidente da FDE, o ex-prefeito taubateano José Bernardo Ortiz para esclarecer uma série de dúvidas sobre sua gestão à frente do órgão público.

Não se trata, portanto, de convite.

Para conseguir a convocação de Ortiz, o líder do PT na Assembleia, deputado Alencar Santana, levantou uma questão de ordem interpelando o presidente da Casa, deputado Barros Munhoz, sobre a não convocação do presidente da FDE para prestar esclarecimentos aos parlamentares.

Na reunião da Comissão de Fiscalização e Controle da Alesp, terça-feira (21/08), o documento convocatório foi assinado. Para se certificar que Ortiz não vai fugir ao seu dever de prestar contas de suas ações, o deputado petista Isac Reis solicitou que os membros da Comissão fossem informados quando Ortiz for efetivamente convocado.

Os deputados quererão saber, por exemplo, porque são chamados para trabalhar na FDE funcionários terceirizados, em detrimento dos concursados, para exercerem as mesmas funções.

Desta vez não há escapatória.

Ortiz mandou milhões de apostilas escolares para serem  recicladas,
causando prejuízo de R$ 130 milhões aos cofres do Estado
Ortiz terá que explicar porque mandou destruir milhões de exemplares de apostilas escolares, causando prejuízo estimado em R$ 130 milhões ao erário público.

Quem paga o prejuízo à viúva?

Como teria transcorrido o pregão eletrônico 36/00499/11/05, de 16 de setembro de 2011, do qual já se sabia quem seriam os vencedores 45 dias antes de sua realização?

A FDE comprou mochilas ao preço médio de R$ 10 a unidade. O material é importado da China  por R$ 2. Foram quatro milhões de mochilas compradas por R$ 40 milhões.

Sobre as mochilas, Bernardo Ortiz será intimado a depor no inquérito civil 14.0695.0000383/201223, de 29/06/12, para explicar por que não deu confiança ao advogado José Eduardo Bello Visentin, que denunciou a formação de cartel entre fornecedores de mochilas escolares para vencer o pregão e a participação de seu filho Ortiz Júnior, que também será intimado a depor no Ministério Público.

Ortiz será convocado, mas isso não garante sua presença na Alesp.

Ele pode alegar uma doença repentina e se internar em alguma clínica para fugir de seu dever.

Bernardo Ortiz vai depor na Alesp ou vai se internar em alguma clínica?
Ortiz costuma ter chilique em situações análogas.

Quando foi prefeito de Taubaté, um juiz mandou prendê-lo por desobediência.

Sabem o que aconteceu?

Ortiz fingiu-se de doente na frente do oficial de justiça e dos policiais que foram prendê-lo para se internar numa clínica particular e escapar do xilindró.

Esta não foi a primeira vez.

A última é recente.

Procurado por um canal de televisão para falar sobre as denúncias que rondavam a FDE, Ortiz passou mal diante do repórter e do câmera-man para fugir da entrevista.

Ortiz tratará a Alesp com o mesmo desprezo que tratava a Câmara Municipal de Taubaté?

A conferir!