Páginas

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

PARECE BASQUETE, MAS NÃO É:
VAQUELI 59 X 41 ADVERSÁRIOS

Os coordenadores das campanhas dos candidatos a prefeito de Tremembé fazem suas pesquisas, não necessariamente por institutos, para verificar suas reais possibilidades.

Marcelo Vaqueli (PSB), Cláudio Manfredini (PV) e Lúcio Varejão (PSDB) são os candidatos à sucessão do prefeito José Antonio (PV).

Lúcio Varejão foi prefeito em Tremembé e não deixou saudade nos eleitores da cidade. Foi condenado em primeira instância por improbidade administrativa.

Segundo consta, o ex-prefeito teria, hoje, apenas 12% da preferência do eleitorado. Enquanto a legislação eleitoral permitia, Varejão participava como comentarista de um programa na Rádio Metropolitana de Taubaté

O médico Cláudio Manfredini paga o ônus pelo atendimento à população no quesito saúde pública, considerado ineficaz na cidade. É o calcanhar de Aquiles da atual administração.

Vereador Tata Vargas (DEM) apoia Vaqueli e tenta reeleição
Manfredini teria, segundo estes mesmos pesquisadores, 29% da preferência eleitoral dos eleitores tremembeenses. Recentemente, o médico, que é bastante popular em Tremembé, perdeu o cargo de vice-prefeito por ter trocado o PP pelo PV. Foi condenado por infidelidade partidária.

Com um bom time de candidatos a vereador, Marcelo Vaqueli estaria nadando de braçada na corrida sucessória, chegando a 59% da preferência popular.

Vaqueli lidera uma grande aliança partidária com PR, PDT, PSD, PSB, DEM, PRP, PTC, PC do B, PTN, PP, PPS, PHS E PPL.

Antonio Amaral tenta, pela primeira vez, chegar à
Câmara Municipal de Tremembé como vereador eleito
Com 108 candidatos a vereador trabalhando diuturnamente, Vaqueli tem consciência da força eleitoral que representa no momento, mas sabe que não pode titubear.

A quarenta dias das eleições, a coordenação de campanha de Marcelo Vaqueli não quer ver seu candidato tropeçar na reta final.

Por isso, todo o cuidado é pouco, pregam.