Páginas

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

VITO ARDITO NÃO VAI A DEBATE
E DEIXA ELEITORES FRUSTRADOS

O candidato indeferido a prefeito de Pindamonhangaba, Vito Ardito, não foi ao debate promovido nesta quinta-feira (09/08) pela Rádio Difusora de Pindamonhangaba, no recinto da Câmara Municipal.

Mesmo tendo sua candidatura indeferida, a Justiça Eleitoral  do município permite ao tucano Vito Ardito fazer propaganda política, distribuir santinhos, promover carreatas, participar de comícios e de debates por sua conta e risco.

Portanto, se quisesse, Vito Ardito poderia ter participado do debate promovido pela Difusora. A ausência do tucano deixa seus eleitores frustrados. Não há explicação plausível para a fuga do debate. Os eleitores de Pindamonhangaba deveriam se sentir indignados. Afinal, que propostas teria o tucano a apresentar e/ou defender?

Circula em Pindamonhangaba, há algum tempo, a informação que os marqueteiros de Vito Ardito não querem vê-lo circulando pelos bairros da cidade. Estranha estratégia.

Talvez a ansiedade por conhecer a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que deve julgar seu recurso no próximo dia 21 de agosto, tenha deixado o ex-prefeito e seus marqueteiros preocupados.

A candidatura de Vito Ardito a prefeito de Pindamonhangaba está indeferida pela Justiça Eleitoral do município. A base da impugnação da candidatura do tucano é a letra J da lei 135/10, lei da Ficha Limpa, que trata da punição de  entes públicos por compra de votos.

É no parágrafo 1º desta lei que Vito Ardito foi denunciado pelo Ministério Público Eleitoral ao fazer sua inscrição a prefeito da cidade.

INDEFERIMENTOS CONFIRMADOS

O TRE confirmou o indeferimento de dois candidatos a prefeito na sessão plenária do órgão no último dia 2 de agosto.

Tiveram suas candidaturas a prefeito impugnadas pelo tribunal eleitoral com base na Lei da Ficha Limpa Adriano Cesar Dias (Cananéia) e Manoel Soares da Costa Filho (Juquiá).

Ambos estavam inelegíveis por oito anos.

Situação análoga à de Vito Ardito