Páginas

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

OS ORTIZES SABEM: SEGUNDO
TURNO É DERROTA CERTA


Antonio Barbosa Filho

Se a cidade já estava escandalizada pela riqueza gasta pelos Ortizes, pai e filho ("vote em um e leve dois" deveria ser seu slogan, se fossem sinceros com o povo) preparem-se: nesses últimos dias que antecedem o primeiro turno veremos uma inundação de dinheiro como nunca houve na História desta urbe (como diria nosso querido Irani). A razão é que ambos os donatários desta capitania hereditária sabem perfeitamente que se não voltarem à Prefeitura no dia 7, só daqui a quatro ou oito anos.

Júnior afirma em seu programa de TV que visitou 60 mil casas em Taubaté. Fosse eu quem o paga, no Governo do Estado, iria exigir a devolução de seus salários (ou serão pagamentos por "serviços eventuais"? Ninguém sabe o que faz este jovem...). Não dá, mesmo para um gênio como ele (maravilhoso artigo de Silvio Prado analisa o perfil intelectual do príncipe-herdeiro, neste Blog) para trabalhar em São Paulo ou onde seja e, ao mesmo tempo, caminhar por todos os bairros, com enorme comitiva de pessoas e veículos, visitando dezenas (quiça, centenas) de residências por dia. Eu achava que o super-homem não existia; agora sei que existe e tem nome: José Bernardo Ortiz Jr., o operário-padrão de Taubaté. Pode estar em dois ou mais lugares ao mesmo tempo!

Isso também me tranquiliza, pois caso ele seja eleito, poderá despachar no Palácio Tiradentes e, simultaneamente, depor nos inquéritos movidos contra ele pelo Ministério Público da capital. Se for condenado - no que não acredito, já que não é do PT - poderá até mesmo cumprir pena sem precisar afastar-se do cargo. Não é algo digno do "Fantástico" e do CQC? Cito a sábia frase do filósofo Barão de Passa-4: "Ponto prá Taubaté!"

POSSIBILIDADES

Como não acredito em pesquisas contratadas por candidatos ou jornais-revistas-emissoras tucanos (se fossem pagas pelo PT seriam igualmente suspeitas), acredito que teremos um segundo turno em Taubaté. Vejo nas ruas, no contato diário com as pessoas de vários bairros, que os outros candidatos registram um crescimento lento, mas constante nos últimos dias ou semanas. Tudo indica que os três candidatos que estão atrás de Júnior andam pela casa dos 18 a 24% (um dos comitês me informa que seu candidato tem, com certeza, 23%, segundo levantamentos em que confiam). Se isso ocorrer, ou algo próximo disto, o segundo turno está assegurado. 

Difícil é prever qual dos candidatos irá enfrentar os Ortizes no segundo turno. Mas é evidente que o terceiro e quarto colocados se somarão para impedir a vitória do PSDB. Caso Isaac, do PT, não seja o escolhido para a segunda jornada, logicamente jamais transferirá seus votos para os tucanos, adversários nacionais do seu partido e de Lula, seu maior cabo-eleitoral.

Padre Afonso, que vem fazendo excelente campanha, tampouco tem qualquer motivo para apoiar Ortiz Júnior, por quem foi moralmente ofendido mais de uma vez, e em cuja eventual administração jamais terá qualquer espaço ou oportunidade sequer de colaborar. E Antonio Mário Ortiz, outro que vem ampliando suas chances rapidamente (começou a campanha um pouco tarde) já sofreu na pele a capacidade que seus primos têm de odiar e difamar.

Assim, caso Júnior vá para o segundo turno, como tudo indica, terá que enfrentar três destacados líderes, grande número de vereadores eleitos e outros que não tiverem tal sorte. Não vencer no primeiro turno já será uma imensa derrota para os Ortizes, e nem todo o dinheiro do mundo, digo, da FDE e de seus doadores, como aquela gráfica do Paraná que resolveu investir numa campanha em Taubaté, cidade onde não tem negócios (mas é fornecedora da FDE), fará o milagre de uma reversão da vontade popular.

DESAFIO

Está nas mãos dos candidatos Isaac, Mário Ortiz e Padre Afonso impedir que Taubaté continue sendo um fazendão de uma família que a controla há séculos (não exagero: a dinastia vem, no mínimo, desde o Coronel Marcondes de Mattos, que tinha o puro sangue ortiziano). Só Bernardo Ortiz pai já administra a cidade há 30 anos, embora todos os que ele lançou e elegeu tenham-se tornado "traidores", "incompetentes", "inimigos". Foi Ortiz quem elegeu Roberto Peixoto, não se esqueçam os que odeiam o atual prefeito.


Mas candidatos não fazem milagres (só Ortiz os faz a mãos-cheias, claro). Na verdade a responsabilidade está nas mãos de cada eleitor e eleitora. As opções são claras: ou Taubaté dá um passo adiante e entra no século 21 de fato; ou estaremos condenados a repetir tudo de novo. Acho que a maioria quer mudar.


Dia 15, encontro de amigos de Ricardo Kotscho (ex-secretário de Imprensa do Presidente Lula e atual comentarista da TV Record News). Na foto, Marianne Lemmen, Kotscho e Barbosa Filho (aquele com uma Salinas na mão...)


Foto inédita: Irani Lima com o deputado e ex-ministro Ricardo Berzoini,
em recente encontro em Taubaté.