Páginas

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

OH, OH, OH. PAPAI NOEL PODE TOMAR
O EMPREGO QUE DEU PARA ORTIZ JÚNIOR

Quem vai tirar o emprego do tucano eleito prefeito desta urbe quase quatrocentona não será a Justiça Eleitoral. O responsável pela derrocada do aprendiz de caudilho será Papai Noel, como é conhecido o segundo homem na hierarquia da FDE (Fundação para o Desenvolvimento Escolar), presidida por Bernardo Ortiz até ser demitido pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) debaixo de uma enxurrada de denúncias de corrupção.

O Natal para os taubateanos começa em novembro. Só resta saber se Ortiz Júnior será simplesmente cassado pela Justiça Eleitoral ou haverá nova eleição..

Papai Noel ciceroneava Ortiz Júnior nas reuniões deste com empresários que atuam no setor educacional e são fornecedores da FDE. Foi este personagem que ajudou o tucano a costurar acordos espúrios com fornecedores da FDE para financiar sua campanha eleitoral.

O empresário Djalma Santos, por exemplo, participou de algumas destas reuniões. Os encontros foram confirmados  por Papai Noel ao Ministério Público Eleitoral de Taubaté, corroborando depoimento anterior do empresário pindamonhangabense.

A situação do tucano é periclitante e ele sabe. Na entrevista concedida nesta segunda-feira (29/10) à TV Vanguarda, a ressaca tucana não era de quem havia comemorado a vitória eleitoral na véspera.

A preocupação toma conta do ninho tucano desde sábado (27/10), quando chegou a informação que o Ministério Público Eleitoral entraria com pedido de impugnação do candidato do PSDB.

Motivos não faltam.

O inquérito civil nº 14 0695 0000383/2012, instaurado em 29 de junho deste ano pelo Ministério Público da capital paulista já tem mais de mil páginas e  balizou o pedido de bloqueio dos bens de Bernardo Ortiz e de Ortiz Júnior.

Este inquérito, mais os depoimentos de Papai Noel, Djalma Santos e Gladiwa Ribeiro, entre outros, colhidos pelo Ministério Público Eleitoral de Taubaté serviram de base para o pedido de impugnação e anulação dos votos dados a Ortiz Júnior na eleição deste domingo (28/10).

A petição do Ministério Público Eleitoral tem 43 páginas e está na Justiça Eleitoral de Taubaté.

O tucano, dono da campanha eleitoral mais rica já vista na história desta urbe, obteve uma vitória de pirro. 

Os lacaios de Ortiz Júnior estão calados, mas não podem alegar ignorância. Um ou outro ainda tenta tripudiar fazendo comentários jocosos. Outros, mais raivosos e fanáticos, partem para o xingamento puro e simples.

Sei que dezenas deles acessam este blog diariamente para policiar-me e conheciam todas as denúncias de improbidade administrativa que fizemos envolvendo Bernardo Ortiz e Ortiz Júnior nos últimos seis meses.

Essa dupla nunca me enganou.

As alternativas para o tucano se livrar da cassação são duas:

a)    Pedir ao padre Afonso a celebração de uma missa especial para se redimir dos pecados cometidos, pois ambos se abraçaram para o segundo turno da eleição municipal.
b)   Voltar ao candomblé de Pai Alexandre, em companhia da mãe Jandira e a mulher Mariah para se benzer.

Esperamos que, diante de tantas provas, se fala justiça e o coronel Bernardo Ortiz saiba que nem ele nem o filho estão acima da lei.