Páginas

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

TJ MANTÉM ORTIZ LONGE DA FDE

“O afastamento é de rigor e a relevância da argumentação encerra-se, nesse caso, com a decisão agravada que, fundamentada, é mantida nesta fase de apreciação da tutela cautelar recursal. A decisão (de 1ª instância) apresenta correta solução ao determinar liminarmente o afastamento do presidente da FDE e a indisponibilidade dos bens de todos os corréus”

Este é um trecho da negativa à liminar interposta pela defesa do presidente afastado da FDE por improbidade administrativa, o ex-prefeito taubateano, conhecido carrapato do poder, José Bernardo Ortiz.

O insuspeito jornalista Fausto Macedo (antes que o acusem de estar a serviço do PT) publica à página 7 do jornal O Estado de S. Paulo desta segunda-feira (05/11) suculenta matéria sobre a manutenção do afastamento do Goebbels Taubateano do segundo escalão do governo tucano de Geraldo Alckmin, seu grande protetor.

Alckmin não suportou as denúncias de improbidade contra Bernardo Ortiz, a quem considera um pai, e o afastou da FDE por ordem do juiz Randolfo Ferraz de Campos, da 14ª Vara da Fazenda Pública da Capital.

Além do carrapato José Bernardo Ortiz, também são réus na ação o primogênito José Bernardo Ortiz Monteiro Júnior e as empresas Capricórnio e Diana Paolucci.

A Capricórnio vendeu quase R$ 40 milhões de reais em mochilas para a FDE. Porém, 1/3 do material adquirido pela vencedora do pregão fraudulento foi repassado pela Diana Paolucci.

O pulo do gato está neste pequeno detalhe: as mochilas são importadas da China a R$ 2 reais cada unidade.

A Diana Paolucci repassou 1/3 das quatro milhões de mochilas pelos mesmos R$ 2 reais à Capricórnio, que as revendeu à FDE por pouco mais de R$ 11 reais, conforme descrito pelo desembargador Aliende Ribeiro na decisão colegiada que reproduzo abaixo.

A decisão do relator da 1ª Câmara de Direito Público foi acompanhada pelos desembargadores Aguilar Cortez e Danilo Panizza.

Gostaria muito de ouvir o carrapato e o carrapatinho do poder vituperarem contra a decisão do Tribunal de Justiça.

Será que os desembargadores estão à serviço do PT?

Com a palavra o carrapatão Bernardo Ortiz e o carrapatinho Ortiz Júnior.

Abaixo, extrato do agravo de instrumento interposto pelos advogados do ex-prefeito taubateano.

Processo:
0227622-56.2012.8.26.0000 Julgado
Classe:
Agravo de Instrumento
Área: Cível
Assunto:
DIREITO ADMINISTRATIVO E OUTRAS MATÉRIAS DE DIREITO PÚBLICO - Atos Administrativos - Improbidade Administrativa
Origem:
Comarca de São Paulo / Fórum Fazenda Pública / Acidente Trabalh / 14ª Vara de Fazenda Pública
Números de origem:
0045527-93.2012.8.26.0053
Distribuição:
1ª Câmara de Direito Público
Relator:
ALIENDE RIBEIRO
Volume / Apenso:
20 / 0
Última carga:
Origem: Setor de Xerox / Setor de Xerox. Remessa: 31/10/2012
Destino: Serviço de Processamento de Grupos/Câmaras / SJ 4.1.1 - Seção de Proces. da 1ª Câmara de Dir. Público. Recebimento: 31/10/2012

Aqui, o acórdão da 1ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo.