Páginas

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

LIMPEZA E HIGIENIZAÇÃO SOCIAL

Silvio Prado, professor

O vereador João Marcos Vidal pede urgentes providências para a chamada favela da Vila das Graças. Providências, contra ou a favor? Certamente contra. Sempre fico com um pé atrás diante de solicitações dessas tais providências urgentes contra favelas e seus moradores.

Uma das providencias urgentes que presenciei em Taubaté, para apresentar soluções para “problemas” desse tipo, se deu em 2004, na então favela do Mármore, Jardim Paulista.

Foi uma tragédia só: os quase duzentos moradores do local receberam afetuosas cacetadas e todo tipo de carinho que a PM nessas horas oferece para pobres que resistem ao processo de desocupação. As casas foram demolidas e seus moradores, depois de jogados na rua, acabaram praticamente expulsos de Taubaté. Foi, no meu ponto de vista, algo parecido como crime contra a humanidade.

Nem preciso dizer que essas maravilhosas providencias foram solicitadas pelo então prefeito Bernardo Ortiz, que em oito anos antecipou o que vimos no Pinheirinho, São Jose dos Campos, em janeiro do ano passado.

Como a moda no Brasil, principalmente em seu estado mais rico, é criminalizar a pobreza e massacrar os pobres, fico torcendo para que as providências solicitadas pelo vereador minimamente obedeçam a alguns critérios, como:

a) Que os moradores (apesar de serem negros e mulatos, na sua maioria, e em sua totalidade, miseráveis) não sejam jogados na rua, como por aqui são jogados sacos plásticos, caixa de papelão, garrafas pet etc.

b) Que o novo prefeito (que prometeu mudar a cidade e criar por aqui um paraíso na Terra) apresente um plano habitacional que contemple decentemente essa gente desvalida, e não adianta dizer que não tem dinheiro porque os cofres da prefeitura foram esvaziados por Rouberto Peixoto, seu ex parceiro de travessuras políticas.

c) Que Ortiz Junior, agora prefeito e fiel seguidor de seu pai, não faça na Vila das Graças a coisa feia que o pai fez na Favela do Mármore.

c) Que o novo local de moradia dos favelados seja na mesma região da Vila das Graças, onde muitas das famílias faveladas trabalham e mantém os filhos em creches e escolas.

d) Que uma questão declaradamente social não seja transformada em questão policial.

Uma das razões do pedido de solução urgente do vereador Marcos Vidal (PSB) é que o local é perigoso, fica beirando a linha do trem, pode pegar fogo e gerar uma grande tragédia. Nada mais justo que transferir pessoas para casas dignas, bem localizadas e seguras. O que não se pode permitir é que um discurso “tão bonitinho” e repleto de boas intenções esconda, como sempre acontece, a intenção nefasta de limpeza e higienização social.

É preciso dizer também que o vereador que faz o tal pedido é morador das imediações da favela,o que faz até uma criança de berço entender porque seu pedido é complementado pela palavra urgência.

Finalizando: na minha opinião, o local mais perigoso e letal de Taubaté chama-se Pronto Socorro Municipal, onde a menos de trezentos metros da prefeitura, sob dores, gemidos e péssimas condições, ainda continuam morrendo pelo menos dois seres humanos por dia. Seres humanos pobres, desvalidos, mas seres humanos.

Esta e outras informações podem ser lidas em nossa fã page.