Páginas

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

ORTIZ ASSEDIA FUNCIONÁRIOS
E AMEAÇA TERCEIRIZAR SAÚDE

O tucano Ortiz Júnior foi longamente preparado para ser prefeito de Taubaté. Depois das inúmeras promessas feitas em horário eleitoral gratuito, de que iria aperfeiçoar o atendimento à saúde dos taubateano, está preparando os funcionários da rede municipal de saúde para seu grande golpe: terceirizar a saúde publica municipal.

Pode-se considerar que a terceirização do serviço municipal de saúde começou a ser urdida com a nomeação de Aldineia Martins para a Secretaria Municipal de Saúde de Taubaté.

Oriunda da iniciativa privada, a médica foi diretora do Hospital Bandeirante (hoje Hospital Regional São Camilo) e está na Prefeitura por indicação do deputado estadual Padre Afonso Lobato (PV).

O apoio do parlamentar a Ortiz Júnior no segundo turno da eleição municipal do ano passado valeu a indicação da sua ex-assessora Andreia Lúcia Gonçalves da Silva para a Secretaria de Meio Ambiente, embora ela não tenha a menor qualificação para o cargo.

A ameaça de terceirizar o atendimento na rede municipal de saúde caso os funcionários continuem maltratando os munícipes é uma jogada maquiavélica do tucano Ortiz Júnior auxiliado por Padre Afonso.

Aliás, ao apagar das luzes de 2010, em dezembro daquele ano, nos estertores do mandato tampão do vice-governador Alberto Goldman (PSDB), que traiu o partidão (PCB) para se abrigar no ninho tucano, o deputado estadual Padre Afonso votou a favor das organizações sociais para gerir 60% dos leitos hospitalares da rede pública estadual. O sistema privilegia quem tem plano de saúde. Para o SUS restam apenas 40% dos leitos quando se sabe que mais de 90% da população não tem acesso a planos médicos. 

Pela ameaça feita pela secretária de Saúde de Taubaté, em nome do prefeito Ortiz Júnior e de seu padrinho político Padre Afonso Lobato, o atendimento à saúde do taubateano não será público, se os funcionários municipais continuarem maltratando os pacientes.

Taubateano agora não vai morrer dentro do Pronto Socorro Municipal, vai morrer na calçada, enfrentando fila à espera de um leito, se sobrar algum dos que não forem administrados pela Organização Social que o prefeito tucano pretende contatar.

CIRCULAR

A petulante secretária de Saúde de Taubaté distribuiu a seguinte circular aos funcionários da rede municipal de saúde. Quem conhece o clã Ortiz sabe onde nasceu a ideia de falar com os funcionários púbicos com a chibata nas mãos. É Taubaté com tudo de novo.

“Tem chegado com muita frequência ao Sr Prefeito, queixas de que os munícipes estão sendo recebidos com muita má educação pelos funcionários que prestam serviços na Rede de Saúde. O Sr Prefeito incumbiu-me de resolver o problema no menor espaço e tempo.

Caso os funcionários não mudem a postura, TODOS serão demitidos e procuraremos uma Organização Social para administrar esses serviços de saúde.

É importante todos terem em mente, que a Prefeitura Municipal de Taubaté encontra-se em uma nova administração que prioriza o atendimento humanitário, uma vez que todos aqueles que buscam o serviço de saúde estão em condições emocionais e físicas fragilizadas.

Certa de poder contar com a colaboração de todos despeço-me,

Atenciosamente,

Dra Aldineia Martins

Secretária Municipal de Saúde”

ESTE BLOG APOIA OS FUNCIONÁRIOS DA SAÚDE

No dia 5 de setembro do ano passado fui atendido, com fidalguia e presteza, por funcionários do Posto Médico da Gurilândia. Estava infartando. Fiquei impressionado com a dedicação que recebi de todos nas 24 que ali passei.

Ninguém perguntou se eu possuía plano de saúde, não perguntaram minha profissão ou se eu era o famoso quem? Simplesmente me atenderam, com atenção e esmero.

Testemunhei o carinho dos médicos, enfermeiras e auxiliares com o público em busca de socorro. A rotatividade é grande. A atividade é intensa, 24 horas por dia.

Confirmado meu precário estado de saúde, fui transferido para a emergência do Pronto Socorro Municipal. Os funcionários se desdobram para atender os pacientes, geralmente em estado grave, em uma sala apertada, com 10 leitos e toda a parafernália necessária própria para a emergência. A maioria tem problema cardíaco, como era o meu caso.

Não possuo plano de saúde, nem por isso os funcionários que a secretária de Saúde chama de mal educados deixaram de me atender. O SUS bancou a conta de meus 23 dias de internação hospitalar.

Provavelmente se o serviço fosse terceirizado para uma organização social eu não teria sobrevivido, pois a maioria dos leitos (60%) seria guardado para quem tem plano de saúde, e eu não tenho um.

Os funcionários do serviço municipal de saúde de Taubaté são ótimos, com as exceções de praxe. Não se deve generalizar, ameaçar a todos, indistintamente. Está claro que o objetivo do governo tucano é terceirizar o atendimento médico. O povo que se exploda.

Quem ganha com a terceirização da Saúde em Taubaté? Com certeza não é este povo que sufragou Ortiz Júnior.

Alô, alô, vereadores, que tal investigar as reais intenções do prefeito tucano sobre o futuro da saúde de Taubaté? Alguma coisa está fora do eixo. Fiquem atentos.

Esta e outras informações podem ser lidas em nossa fã page.