Páginas

domingo, 20 de janeiro de 2013

VEREADORES PRECISAM ANDAR
A PÉ OU DE ÔNIBUS

Tony Marmo, secretário geral do PSOL

Camaradas,

Não é preciso nem recorrer à tese de que os Vereadores precisam sentir de perto o drama do transporte público que a população vive. A coisa vai mais além: no mundo do efeito estufa e da mudança climática, quando também os engenheiros de trânsito apelam para que o automóvel individual seja menos usado, as Câmaras Municipais deviam comprar passes de ônibus para seus Vereadores e não viaturas.

Uma mesma viatura, aliás, pode transportar de quatro a cinco Vereadores e não há razões para que dois ou mais gabinetes compartilhassem do mesmo carro. Sou favorável a que os Vereadores tenham decentes condições de trabalho, mas o exagero nunca convirá.

A notícia de que a Presidência da CMT pretende transferir à PMT 11 viaturas soa boa demais para ser verdade aos ouvidos da população. Muitos de nós precisaremos ver acontecer para crer. Mas, a questão não pode ficar aí.

A Câmara tem de fazer mais economias, é óbvio. A população demanda isto. Mas, além da economia, a CMT deve dar o exemplo de atitudes ambientalmente corretas e mais sustentáveis e o exemplo de solidariedade no uso dos recursos. Tomar ônibus e andar a pé não somente para ver o drama dos usuários, mas também para ver a cidade, saber o que está acontecendo concretamente com seus próprios olhos e ouvidos, encontrar e escutar as pessoas nas calçadas.

Vamos não somente tirar os vidros do plenário, mas tirar os Vereadores da sua redoma, para terem ciência e viverem com consciência o mundo real.

Esta e outras informações podem ser lidas em nossa fã page.