Páginas

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

NO JOGO POLÍTICO, POLLYANA
DÁ OLÉ NO TIME DO GOVERNO

O jogo ainda não terminou, mas a vereadora Pollyana Gama (PPS) fez um golaço ao entrar com mandado de segurança contra o ilegal e imoral reajuste salarial que seria, repito, seria dado aos secretários municipais de Taubaté.

O juiz do jogo, o Dr. Paulo Roberto da Silva, titular da Vara da Fazenda Pública, onde o mandado de segurança foi impetrado, aceitou as alegações da vereadora e suspendeu o reajuste que o futuro ex-prefeito desta urbe se preparava para sancionar.

Clique aqui para ler a petição da vereadora Pollyana Gama e aqui para ler o despacho judicial que impede a concessão de reajuste salarial aos secretários municipais de Taubaté.

Este jogo é jogado no campo da Câmara Municipal. Nós, torcedores/eleitores, aplaudimos ou vaiamos os contendores. Sabemos que o time do governo é poderoso, mas como tendemos a torcer para os mais fracos, ficamos com a oposição.

O time da situação é formado por vereadores de várias estirpes.

Os profissionais experimentados, como os vereadores Luizinho da Farmácia (PR), Jéferson Campos (PV) e Carlos Peixoto (PMDB), suam a camisa quando jogam pelo time do governo. Não se preocupam com as vaias da torcida caso falhem durante o jogo.

O recém promovidos ao time do governo, como  João Vidal, que cumpre seu primeiro mandato, e Rodrigo Luís Silva – Digão, que o ano passado jogada no time da oposição e se transferiu para o governo este ano, dão a cara a tapa nos momentos mais agudos da partida.

Entram em bola dividida, discutem com a torcida e tentam justificar as jogadas bizonhas que fazem durante o jogo ou cometem uma falha considerada imperdoável. Os novos jogadores como Neneca, Bilili, Paulo Miranda, Nunes Coelho, Diego, Douglas Carbone e outros, entram no time na mesma situação.

Há também os jogadores que se omitem nos momentos mais importantes da partida, como a vereadora Gorete (DEM). Para não se comprometer com a torcida, passa o jogo todo fazendo firula, mas na hora de marcar gol pelo seu time, “amarela”.

Como em todo time, há os que jogam para a torcida, caso típico do vereador Joffre Neto (PSB) que, no vestiário, promete aos companheiros se empenhar ao máximo pela vitória  mas, em campo, prefere saçaricar para agradar seu fã clube, mesmo que para isso tenha que fugir das bolas dividas.

O time da oposição ainda não acertou seu esquema tático. Os vereadores Salvador Soares e Vera Saba, ambos do PT, não acharam, ainda, o time do jogo.

A camisa 10 da oposição e futura capitã da equipe é a vereadora Pollyana Gama (PPS), que joga com a bola no chão, dá lançamentos precisos e marca gols importantes como este do mandado de segurança que impede os secretários municipais de receberem reajuste salarial imoral e fora de hora.

Esta e outras informações você encontra em nossa .fã page