Páginas

segunda-feira, 18 de março de 2013

DEGOLA DE OUTRA PREFEITO DEIXA
TUCANO TAUBATEANO PREOCUPADO

Ainda não foi publicada no Diário de Justiça Eletrônico a sentença do juiz eleitoral de São Sebastião, Guilherme Khischner, que cassa o prefeito Ernane Primazzi (PSC), por possível compra de voto.

Há muita semelhança entre as promessas feitas pelo prefeito eleito de São Sebastião durante a campanha eleitoral e às do prefeito eleito de Taubaté.

Primazzi terá três dias para recorrer da sentença de primeira instância após sua publicação, o que deve ocorrer na edição de amanhã (19) do Diário de Justiça Eletrônico.

Eleito com 15.748 votos, Ernane Primazzi disputou a eleição contra Juan Pons Garcia, que representou contra Primazzi na Justiça Eleitoral e apresentou como prova um vídeo no qual o prefeito fazia promessas que cumpriria caso fosse reeleito.

Ernane Primazzi foi condenado a pagar multa de R$ 53.205,00 e à perda dos direitos políticos.

SEMELHANÇA COM TAUBATÉ

São Sebastião não tem programa de televisão no horário eleitoral gratuito, como em Taubaté.

Porém, os adversários gravam vídeos um do outro de discursos em comícios e reuniões públicas, exatamente para flagrar irregularidades. Foi o que aconteceu na cidade litorânea.

Em Taubaté, com certeza, adversários do tucano Ortiz Júnior (PSDB) tem gravados os programas eleitorais do então candidato a prefeito desta urbe quase quatrocentona.

Lá consta, por exemplo, a promessa do futuro ex-prefeito de Taubaté de reformar as casas construídas por seu pai sobre um lixão e que apresentam imensas rachaduras, pondo em risco a vida de seus ocupantes.

No programa eleitoral gratuito, Ortiz Júnior prometeu que daria mil bolsas de estudo para estudantes de medicina que pagariam o benefício posteriormente trabalhando para a Prefeitura.

Duas flagrantes irregularidades.

Duas formas de comprar votos, de se beneficiar eleitoralmente com promessas que sabia serem inexequíveis.

Este é o triste retrato do futuro ex-prefeito de Taubaté, acusado pelo Ministério Público Eleitoral de lavagem de dinheiro e de abuso de poder econômico na campanha eleitoral.

Aqui, o vídeo das casas construídas por Bernardo Ortiz, o mestre de obras meia boca, sobre um lixão.

Quem conhece o velho caudilho taubateano sabe que as casas construídas sobre o lixão para acomodar famílias pobres é simbólica.

Quem, em seu primeiro mandato como prefeito desta urbe, em 1983, cortou a merenda que a Prefeitura servia à APAE, é capaz de amontoar pessoas sobre um lixão sem dor no coração.

Veja o vídeo com a reportagem do CQC da TV Band feita em outubro de 2010. Trata-se do Residencial Tancredo Neves, mais um obra meia boca do mestre de obras meia boca.

Ortiz Júnior prometeu na campanha que reformaria aquelas casas. A mentira apregoada deve ter-lhe rendido alguns milhares de votos. Mais um motivo para sua posssível cassação.