Páginas

segunda-feira, 22 de abril de 2013

ORTIZ TENTA ENCOBRIR LICITAÇÃO
MEIA BOCA DE ORTIZ FEITA EM 2002

O futuro ex-prefeito de Taubaté, José Bernardo Ortiz Monteiro Júnior, que cravou seu bico tucano na cadeira de chefe do Executivo e não larga mais, graças à leniência da Justiça Eleitoral, anuncia a abertura de licitação para a contratação de empresa para consertar obras meia boca deixadas por seu pai.

É só um verniz para encobrir o que há por baixo: Ortiz pretende esconder, de fato, que seu pai foi condenado a devolver mais de R$ 1 milhão (em valores corrigidos) à Prefeitura Municipal de Taubaté por contratar irregularmente o fornecimento de tubos para suas obras meia boca.

Tubos corrugados não resistem às chuvas. Obra meia boca de 2002 afunda 
Em 2002, o então prefeito José Bernardo Ortiz contratou a empresa Armco para fornecer tubos de aço corrugado às suas obras que mais tarde mostraram-se meia boca. O tucano não quer correr o risco que seu pai correu. Bernardo Ortiz contratou, em 2002, por R$ 817.592,12, os tais tubos corrugados Armco.

Atento, o Ministério Público denunciou que a lei 8.666, que cuida das licitações, teria sido burlada. . A sentença taubateana mereceu apelação do Ministério Público e valeu a Bernardo Ortiz uma condenação imposta pela 7ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo em 10 de fevereiro0 de 2012 – há pouco mais de um ano, portanto.

O caso está subjúdice, pois há recurso patrocinado pelo próprio Júnior ao STJ (Superior Tribunal de Justiça), em Brasília. O contrato assinado pelo caudilho taubateano em 2002, se for devolvido aos cofres públicos  pode ultrapassar a casa do R$ 1,5 milhão.

Nunca é demais lembrar que Ortiz pai e Ortiz Júnior estão com os bens bloqueados pela Justiça Pública por conta de um processo em trâmite na 14ª Vara da Fazenda Pública da Capital.

Abaixo, o inteiro teor do acórdão proferido pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. Quem nos defenderá dos Ortizes?