Páginas

quinta-feira, 25 de abril de 2013

POLÍCIA INVESTIGA TRANSFERÊNCIA
DE ESTUDANTE PARA A UNITAU

A Polícia Civil de Taubaté investiga há pelo menos quinze dias a transferência da estudante de medicina Renata Armani de Moura Menezes da Faculdade de Medicina de Itajubá para a Faculdade de Medicina da Unitau.

O pedido de investigação policial partiu da juíza Sueli Zeraik, a quem incumbe julgar a ação de investigação judicial eleitoral 587-38.2012.6.26.0141, sobretestado por ela dia 16 de abril último.

Renata Armani é filha da juíza eleitoral.

Meu depoimento à Polícia foi dado na última quarta-feira (17).

Respondi as questões formuladas pela delegada Ana Paula de Bem Bittencourt Ribeiro sem saber que na manhã daquele dia a estudante Renata Armani de Moura Menezes havia deposto sobre as notícias veiculadas neste blog sobre sua transferência de Itajubá para Faculdade de Medicina de Taubaté.

Sem saber o que havia declarado a estudante Renata Armani, disse, com outras palavras, que haviam duas vagas na Faculdade de Medicina de Taubaté e nove candidatos as disputaram.

A filha da juíza ficou em terceiro lugar. Não foi aprovada, portanto, mas sua matricula foi feita, conforme documento expedido pela própria Unitau. Cabe à direção da Faculdade de Medicina explicar porque foi aberta a 81ª vaga no curso de Medicina. Cabe a nós, jornalistas, mostrar os fatos como eles são. Só isso.

Meu depoimento (reproduzido abaixo) foi um pouco mais longo porque sou administrador do blog e aqui publicamos os comentário sempre brilhantes e contundentes dos jornalistas Barbosa Filho e Carlos Karnas, igualmente colocados no polo passivo da ação de investigação policial.

Barbosa Filho prestou depoimento à Polícia nesta quarta-feira (24). O relato é dele: “Nada retirei de meus artigos no Blog e no DT, mas retratei-me novamente daquela frase infeliz e ofensiva que publiquei. Fiz constar do depoimento o texto da retratação pública que publiquei, no mesmo dia, no Blog do Irani - a retratação constava das cópias que a própria Renata entregou à Polícia na sua denúncia”

Aqui, o depoimento que prestei à Polícia.