Páginas

sexta-feira, 24 de maio de 2013

O SACI DO COMPADRE ODILON

Quem gosta de folclore ama São Luiz do Paraitinga, com certeza. Adoro a cidadezinha encravada no meio da Serra do Mar. Terra do grande Oswaldo Cruz, mas também a terra do Saci.

Não há morador da cidade que não tenha ouvido ou vivido uma história “real” de saci.

O personagem é cultuado nas marchinhas de carnaval, nos cordéis de seus poetas populares, no canto de seus compositores e suas estripulias são contadas com orgulho por quem já teve contato com ele.

O asfalto das cidades não permite que se formem redemoinhos nas encruzilhadas, sinal mais evidente da presença do saci.

Para uns, ele é tão pequenino que pode ser capturado e preso em uma garrafa. Para outros, eles são serelepes e ágeis cavaleiros, como nesta história contada pelo compadre Odilon, um típico caboclo luizense.

Na praça central da cidade, com seu jeitão tímido, recostado na parede do bar, Odilon conta, instigado por um amigo, como foi “ver” o saci de perto, ou melhor, na garupa de seu cavalo.

Odilon era rapaz quando o fato se deu e ele narra a aventura como se a tivesse vivido ontem.


Vale a pena ver e ouvir a narração do compadre Odilon. Veja aqui.